terça-feira, 4 de abril de 2017

[Resenha] Os 13 porquês, Jay Asher

Título: Os 13 porquês
Autor: Jay Asher
Editora: Ática
Páginas: 256
Onde comprar: Saraiva

Os 13 porquês foi uma leitura que quis fazer assim que o livro foi lançado – em 2009! – eis que a oportunidade nunca surgiu até eu ver que a adaptação para série seria lançada em 31 de março. Quando soube disso, corri para ler o livro e, bem, ele não foi o que eu esperava, mas acalmem-se que vou explicar tudinho. 
“Eu queria apertar stop e voltar a conversa inteira deles. Para voltar ao passado e alertá-los. Ou até mesmo impedi-los de se conhecer. Mas não posso. Não podemos reescrever o passado.”

Essa obra nos apresenta à Clay Jensen, um jovem nerd que sempre foi visto bem por todos. Sim, pessoal, ele nunca fez mal para ninguém, não saia de casa e ficava full time estudando. Mas, nem isso fez as coisas serem diferentes. Um dia, ao voltar da escola, ele se depara com um estranho pacote em sua porta contendo seu nome e sem a indicação de remetente. Ao abrir o pacote, ele vê que são fitas. Quando Clay começa a ouvir toma um susto ao ver que foram gravadas por Hannah Baker, uma menina que cometeu suicídio há alguns dias. Nessas fitas, Hannah explica o que a motivou a cometer o suicídio e apresenta os seus 13 porquês, mas por que Clay, um cara muito bacana, estaria nas fitas? Se você não leu, vai ter que ler para saber 😉

Não sei explicar para vocês o que esperava desse livro, mas a verdade é que ele não chegou perto de ser o que eu imaginei que fosse. Não foi uma leitura visceral que me destruiu, foi apenas um livro que me fez pensar muito em como pequenas atitudes podem destruir ou edificar a vida de alguém. Vejam não estou falando que acho errado a Hannah ter se suicidado, pois, se falasse isso, estaria sendo hipócrita. Entendo o lado dela, uma sucessão de coisas pequenas podem se juntar e transformar em algo maior que nós que pode nos destruir. Não é preciso um acontecimento enorme para que percamos a vontade de viver. Isso pode ser, facilmente, visto em qualquer pessoa que sofre e depressão, porque, gente, depressão não é só uma questão de dar tempo ao tempo, ok? Ok. 
“Sei que você não tinha a intenção de me magoar. Na verdade, a maioria de vocês, que estão ouvindo as fitas, provavelmente não tinham ideia do que estavam fazendo... – do que realmente estavam fazendo.”

Agora, então, por que você não gostou do livro, Bru? Acho que não gostei porque a impressão que fiquei ao ler esse livro foi que ela estava esperando alguém salvá-la, como se alguém fosse chegar num cavalo branco e leva-la para longe de toda essa bagunça, mas esse alguém não existe, não é? Então, Bru, você acha que ela não precisava disso? Não, eu acho que ela precisava disso, sim, mas ela deveria deixar alguém entrar. Alguém ver que ela precisava disso. Mas os suicidas não escondem isso? Escondem e aí vive a ambiguidade do que senti ao ler esse livro.

Depois de refletir por uma madrugada inteira, pois é, não consegui dormir, percebi que esse livro não foi escrito para pessoas que sofrem de depressão ou suicidas, esse livro foi escrito para pessoas “normais” – seja ‘normal’ o que você quiser – que não sabem que são um porquê na vida de outro. Digo isso porque todos que receberam as fitas não conseguiam imaginar o que faziam lá, o que poderiam ter feito, já que fizeram tão poucas coisas erradas, afinal, eram só brincadeiras. Quem não gostaria de ser eleita como a bunda mais bonita, por exemplo? Eu não gostaria de me enquadrar em uma categoria assim, também não gostaria que alguém espalhasse uma fofoca sobre mim sendo que não é verdade. Mas, também, não sei se seria tão corajosa como a Hannah foi de acabar com minha própria vida. 
“Se há uma coisa que ainda tenho é memória. O que é péssimo. Se eu esquecesse as coisas de vez em quando, todos nós estaríamos um pouco mais felizes.”

Por fim, porque essa resenha já ficou longa demais e eu divaguei demais, acho que esse livro merece ser lido. Merece, não, ele precisa ser lido para que as pessoas aprendam que pequenas atitudes/palavras podem destruir uma pessoa. E, por favor, não seja um porquê
“E vocês – o resto – repararam nas cicatrizes que deixaram para trás? Não. Provavelmente não. Não foi possível. Porque a maioria delas não pode ser vista a olho nu.”
 
Foto: Pipoca Musical

Classificação:

19 comentários:

  1. Oi, Bruna!
    Esse livro me passou muitas sensação quando li em 2014. Agora com a série, vai tudo sendo ampliado, porque a gente vai vendo mais coisas que no livro não pode ser abordado.
    Bom, o que salvou o livro foi o final. Não no sentindo de que não gostei do livro, pois gostei sim. Contudo, o final é como se tivesse uma luz no fim do túnel. A história de Hannah não foi em vão para Clay.
    Mas ainda não terminei de ver a série e não sei como ela terminará, já que vem um gancho para uma segunda temporada, né?
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá!!!
    Uau, que estória, ein!!!
    Concordo com muita coisa que você falou, mas confesso que não sei se seria capaz de ler um livro assim, afinal, pessoas colocando fim à própria vida é desesperador de mais.
    Espero um dia criar coragem e encarar esse livro.

    ResponderExcluir
  3. É justamente isso que tu disse, eu não li o livro só assisti a série, mas ela tbm é feita pra quem não entende que pode estar magoando profundamente alguém e para deixar as pessoas mais atentas a seu redor, pra perceber quando outra pessoa precisa de ajuda.


    www.cupidobrega.com.br
    Canal no YouTube

    ResponderExcluir
  4. Oi Bruna, li este livro em 2014 e na época fiquei muito impactada com o que as nossas ações podem refletir na vida dos outros. Em contrapartida, penso também, que as pessoas precisam ter um pouco mais de estrutura para aguentar determinadas rasteiras que a vida dá. Vamos imaginar que existam mais Hannash que Clays no mundo e a vida será um grande campo minado. Mas sei que o livro tem como por objetivo nos alertar e conscientizar e a proposta é ótima. Ainda estou no terceiro episódio da série da Netflix e estou gostando muito.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Bruna, esse livro já está na minha meta de leitura de abril, até porque estou ansiosa para assistir a série da Netflix. Acho que livros que nos levam a reflexões são super importantes, as pessoas estão ficando frias e não sabem mais se colocar no lugar do outro, e livros que nos obrigam a isso só nos fazem crescer.

    Beijos e obrigada pela resenha
    http://floraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. quando livro esse livro anos atrás eu tive uma experiência muito parecida com a sua,a qual me fez refletir sobre nossos pequenos grandes atos com as outras pessoas,mas gostei dele,apesar do desconforto que tive,porque até o final por incrivel que pareça,tive esperanças de tudo aquilo não ser verdade e a garota aparecer viva a qualquer momento,mesmo sabendo q isso não é verdade.

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bom?
    CARA, EU PRECISO LER ESSE LIVROOOOOOOOOO.
    Sério. Sério mesmo. Todo mundo tá falando dessa série mas desde que eu soube que tinha um livro, não consegui assistir porque gosto sempre de ler primeiro! E o fato de um garoto super bonzinho estar nas fitas também me deixou muito na dúvida! Amei sua resenha!!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Toda vez que eu ler os quotes eu vou chorar, fato!
    O livro tbm não taaaaaao bem escrito e isso não ajuda, mas é concordo com vc, muita ambiguidade e confusão...deixa a gente com uns desgracamento na cabeça.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Então, esse livro é um dos meus preferidos. Li alguns anos atrás (apesar de ser bem nova e esse abordar temas pesados), gostei bastante mesmo.
    Tô assistindo a série, mas não tô gostando muito... parece mais pesado do que antes :(
    Obs.: Gostei muito da resenha
    http://oxenteleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Bruna, tudo bem?
    Eu estou desejando esse livro desde 2012 e nunca consegui adquirir meu exemplar ou porque era difícil de encontrá-lo ou porque o preço nunca estava legal. Mas com a popularização da série, está cada vez mais difícil segurar essa vontade de comprar! haha
    Eu acho esse livro de extrema importância devido ao conteúdo que o autor explora. Hoje em dia as pessoas veem tudo como brincadeira e não fazem ideia do quanto cada pequena atitude e piada pode mudar (ou acabar) a vida de alguém, e ler esse livro pode fazer com que as pessoas reflitam sobre isso e repensem sobre seus atos. Adorei a sua resenha e já não vejo a hora de ter o livro em mãos.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  12. Oii!
    Eu não conhecia essa história até lançar a série, que comecei a assistir ontem. Eu não vou ler o livro, por isso decidi assistir a série. E dela, estou gostando bastante até então.
    Ao ler sua resenha consegui imaginar como formou essa opinião a respeito da história. É uma opinião plausível e fiquei curiosa para saber se pensarei o mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu sempre quis ler esse livro, mas até hoje não tive oportunidade e agora a série está sendo muito comentada nas redes sociais, o que me deixa ainda mais curiosa com a história. Bom, eu confesso que apesar de toda curiosidade com esse livro, eu não sei o que esperar da história e lendo sua resenha continuo sem saber o que esperar, mas acredito que vai ser uma boa leitura e é importante que todos leiam e vejam a série para tentar aprender e refletir sobre algo, principalmente tentar rever as nossas atitudes para não nos tornarmos um porquê.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. Oie...
    Adorei sua resenha!
    Eu já li esse livro e realizei a leitura cheia de expectativas, o que é claro, deixou um pouquinho de decepção. Na época, fiquei decepcionada com os motivos do suicídio, pois os achei bastante fúteis... Tudo bem, eu sei que a soma de todos levaram a protagonista a tal fato, mas, acho que o autor deveria ter trabalhado de forma mais convincente nessa questão.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi oi oi! Tudo bom? Já vi comentários desse livro antes e me despertou a curiosidade de lê-lo. No entanto, por seu comentário ter sido "negativo" (o que acho importante e não apenas mostrar os pontos positivos do livro), o teria apenas para deixá-lo na minha estante e lê-lo por acaso mesmo. Ótimo texto. Kissus.

    ResponderExcluir
  16. Oie! Tudo bem?

    Discordo de você em algumas partes, mas cada um tem sua visão da história, eu senti na pele algumas coisas pela qual a Hannah passou e o que para alguns parece ser simples, para quem sofre é uma tempestade, eu amei a série e não vejo a hora de ler o livro e tirar minhas próprias conclusões!

    Bjss

    ResponderExcluir
  17. Depois da série, eu fiquei com vontade de ler o livro, já que dizem que tem coisas extremamente diferentes.
    Ele está na minha lista desde que eu li "Perdão, Leonard Peacock", que também aborda o tema suicídio em um adolescente.
    Vou ler em breve.
    Parabéns pela resenha, adorei o blog!

    Lá no Pipoca com Café fiz uma resenha sobre a série! Dá uma olhada lá...

    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Eu ainda não li o livro, mas assisti a série e ao contrário de você fiquei destruída. Uma coisa que me incomodou um pouco também foi isso de A Hannah não deixar ninguém entrar para ajudar, mas depois de muita reflexão pude perceber que o motivo disso era sua depressão e que o buraco era muito mais embaixo. Adorei poder conferir as suas opiniões sobre a obra.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Oiee
    Ainda não li o livro e nem assisti a série, pelo simples fato de que ainda não estou preparada para compreender os impactos positivos e negativos que eles trazem...
    Como psicóloga, acredito sim que deve haver uma conscientização sobre a depressão e o suicídio, visto que não é frescura nem draminha.
    Por outro lado, não consigo deixar de pensar no quanto de ligação existe entre a popularização do livro/série junto ao jogo da baleia azul, tipo ao mesmo tempo!
    Enfim, isso é algo a ser discutido...
    Um beijo

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir