segunda-feira, 27 de junho de 2016

Como Estrelas na Terra


Como Estrelas na Terra é um filme indiano, lançado no ano de 2007. A história desta incrível produção cinematográfica está voltada para as descobertas a respeito de um garotinho chamado Ishaan Awasthi

Ishaan tem dislexia, mas ninguém, nem a família e nem a escola suspeitam disso. Por mais que ele se esforce, não consegue ler e escrever corretamente. Suas letras e números são invertidos e para ele, as palavras estão sempre dançando. Quando a escola em que Ishaan estuda alertou os pais dele de que o menino provavelmente tinha algum problema, o pai não aceitou, desmereceu a escola e criticou a professora, alegando que ela não conseguia dar conta de tantos alunos numa turma. O que ele fez, então? Matriculou seu filho em um colégio interno.
O novo colégio é repleto de regras e possui três "pilares do sucesso": ordem, disciplina e trabalho. Ishaan continua o mesmo, até que o professor de artes consegue um emprego em outro lugar e um professor temporário é contratado. Esse professor, Nikumbh, possui um método de ensino totalmente diferente dos outros professores: ele quer fazer com que seus alunos expressem seus sentimentos. É claro que a novidade incomoda os outros professores, que criticam abertamente o seu método, mas Nikumbh não se importa.

O professor Nikumbh trabalha com crianças deficientes e consegue enxergar o potencial de cada um. É ele quem descobre a dislexia de Ishaan e começa a trabalhar junto com o menino, acreditando no seu potencial, para que ele faça progresso. E era somente disso que Ishaan precisava: alguém para ajudá-lo a progredir.

Como Estrelas na Terra é um filme capaz de fazer refletir. Aborda preconceito, comodismo e inclusão. O preconceito é ilustrado a partir dos termos usados pelos professores do colégio interno para definir alunos com deficiências, eles os colocam como "retardados". O comodismo vem da parte da família de Ishaan, principalmente do pai, em aceitar e acreditar que o filho tem um problema e que precisa de ajuda. E a inclusão se reflete no belo trabalho feito pelo professor Nikumbh, que não pestanejou antes de afirmar que Ishaan tinha sim, condições de estar no colégio interno junto com os outros colegas.

Ishaan é um artista. Apesar de não ter, inicialmente, facilidade com as letras e os números, o menino sempre desenhou e pintou de forma admirável. Um ponto bastante interessante foi a menção do professor, durante uma de suas aulas, sobre pessoas consagradas que também possuíam o mesmo problema de Ishaan. Pessoas como o cientista Albert Einstein, que tinha dificuldades de escrever e a escritora Agatha Christie, que não conseguia escrever quando era criança. De uma forma ou de outra, o professor Nikumbh está sempre procurando fazer com que seus alunos se sintam capazes.

Descoberta e um desafio. Aceitação e progresso. Como Estrelas na Terra é um filme emocionante, questionador e reflexivo. Há muitas estrelas na terra que precisam descobrir o seu potencial. Afinal, como diria o professor Nikumbh, independente de qualquer coisa, cada criança tem o seu.

Por Thamiris Dondóssola.

34 comentários:

  1. Oi Thamiris, tudo bem?
    Gosto muito de filmes e adorei o seu post. Com certeza vou assistir esse. Tenho que aproveitar enquanto ainda estou de férias.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Priscila!
      Opa, que bom que gostou! Espero que aprecie o filme.
      Beijos

      Excluir
  2. Oi Thamiris,
    Eu ainda não tinha ouvido falar nada desse filme, mas achei a premissa interessante. Deve ser um livro bem emocionante mesmo, e fiquei bem curiosa acerca do seu desenvolvimento. Gosto de filmes que nos fazem refletir e com esse deve ser ótimo. Ishaan deve ser um ótimo personagem!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fer!
      Eu também não tinha ouvido falar dele até que tive que assistir para a disciplina de Educação Inclusiva.
      É uma história extremamente emocionante e Ishaan é um anjo.
      Beijos

      Excluir
  3. Oii...
    Ainda não assisti esse filme, amo filmes indianos e estou sempre tentando achar alguns para assistir, esse parece ter uma estoria muito comovente de superação e gostei muito do tema, o modo como o professor parece ajudar o aluno a superar as dificuldades e o apoia acima de tudo, isso e muito lindo e espero assistir esse filme muito em breve...
    Beijocas...
    https://westfalllivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Não sei se já tinha assistido algum filme indiano antes, rs. Gostei muito!
      Beijos

      Excluir
  4. Oi, Thami!
    Adorei sua dica de filme. Quase não vejo filmes indianos e filmes que abordam sobre dislexia. Vou já procurar na netflix.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do blog Crônica sem Eira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      Opa, legal você ter gostado.
      Não sei se tem na netflix, mas tem no youtube.
      Beijos

      Excluir
  5. Olaaaa! Não conhecia o filme e adorei sua dica, um otimo filme para um fim de tarde de um sábado! Os pais não aceitarem é algo que machuca e ainda trocar de escola é algo tão absurdo, espero que eles tenham percebido o erro que cometeram com a outra escola e com a professora.

    Beijão da Lari!
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiii!
      Que bom que gostou da dica, é realmente um ótimo filme.
      Beijos

      Excluir
  6. Olá,
    Eu não conhecia o filme e pelos seus comentários sobre ele eu já o achei lindo. Parece mesmos ser emocionante e fiquei com muita vontade de assistir. Eu gostei de ver a sua opinião sobre ele e você conseguiu me deixar encantada com uma história eu eu nunca tinha visto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      É lindo e emocionante. Que bom que gostou do texto!
      Beijos

      Excluir
  7. Oi Thamiris.
    Que proposta interessante, que filme rico e significativo. Logo de cara anotei a sugestão, porque tudo referente a dislexia e inclusão ajudam na minha percepção e no meu trabalho. Além do mais, ele ainda tem um diferencial, acho que nunca assisti um filme indiano.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paty!
      Sim, significativo é uma boa palavra para descrever o filme.
      Espero que aprecie.
      Beijos

      Excluir
  8. Oi Thamiris, embora o cinema indiano seja um dos mais populares do mundo, acho que só assisti um único filme deles. Fiquei encantada com este enredo aqui e vou procurar para assisti. Acho que nunca vi a abordagem da dislexia em um filme e isso me deixou bem interessada.
    https://2.bp.blogspot.com/-qK_DQYQ5Wa0/V21_Fpsu2pI/AAAAAAAAUhA/-tx2_pErD84I5g-LYCbj1aI8HnzzAzitACLcB/s1600/Infinito%2BReflexo%2B-%2BCris%2BAvila.jpg

    ResponderExcluir
  9. Oi Thamires, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse filme, mas gostei de conhecer. Ele aborda vários temas importantes e delicados. Acho que para a família, às vezes é complicado aceitar a diferença dos filhos. Mas muito se deve pela falta de conhecimento mesmo. Dos pais acharem que a criança tem algum problema e tal. Pelo menos é o que eu vejo acontecendo. E quando essas crianças descobrem alguém que as entenda, tudo fica muito mais fácil e eles se descobrem de verdade :)
    beijos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gislaine!
      Tudo se deve pela ignorância. Também vejo isso acontecendo e é um absurdo.
      O filme é ótimo, você vai adorar.
      Beijos

      Excluir
  10. Ola lindona não conhecia o filme, mas gostei da premissa dela, e o tema abordado, são raros os professores que enxergam além do aluno e os incentivam em seu melhor. Dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Eu vi uma divulgação desse filme outro dia, e achei ele muito impactante e verdadeiro, pois se a dislexia aqui no Brasil ou nos EUA ainda é mal vista e não temos profissionais tão capacitados para lidar com as crianças, imagino como deve ser na ìndia, e como é triste os pais desse menino o tratarem tão mal.
    Quero muito ver, tenho certeza que vou me emocionar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sabrina!
      Então assista, por favor, vejo que você vai adorar esse filme.
      Beijos

      Excluir
  12. Nunca ouvi falar desse filme, mas achei o plot interessante. Sou professora e tenho alunos disléxicos, e é um sofrimento muitas vezes trabalhar com eles. A aprendizagem é difícil e dispomos de poucos recursos pra descobrir como trabalhar melhor esse problema. Adorei a dica e assim que possível irei indicar até na escola que trabalho.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  13. Olá, Thami

    Essa é a segunda crítica que leio desse filme em menos de quinze dias. Tenho certeza que é um grande filme, que agrega valor àqueles que o assistem. É um tema muito interessante e essa interação aluno/professor deve ser bonita de ser ver!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oie que bacana ver um aluno com dislexia e um filme abordando isso. É muito difícil e cheio de preconceitos e se pudermos desmistificar através da cultura como livros e filmes esse preconceito é muito bom. Adorei a dica, nunca tinha ouvido falar nesse filme.

    ResponderExcluir
  15. Olá,
    Achei linda a proposta do filme. Fiquei um pouco indignada quando a escola alerta ao pai sobre o problema do menino e a forma que ele reage, realmente é possível enxergar o comodismo ai. Fiquei feliz pelo garoto por ter encontrado um professor tão bom como o Nikumbh, a ponto de ajudá-lo. Certamente verei o filme e tenho certeza que também irei amar.
    Beijos!
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  16. Oiii!!

    Acredita que eu não conhecia esse filme?
    Eu quero aproveitar julho para ler e assistir tudo que posso então esse está na lista. Acho que comédias são ótimas,mas um drama bem roteirizado vale a pena.
    Gostei da resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Nossa, esse filme me parece muito bom!
    Os temas abordados nele são muito importantes, e em um contexto geral bem reflexivo né?
    Esse professor me parece uma pessoa admirável, e felizmente existem professores assim, mas infelizmente ainda tem muito preconceito. Eu trabalhava em uma escola na orientação pedagógica e vi muito isso, os dois lados.
    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Esse filme parece ser muito bom!
    O tema abordado era muito polêmico antigamente e não deixa de ainda ser hoje, assim como no filme, vemos esse tipo de preconceito vindo até mesmo dos pais que são as pessoas que deveriam ser compreensivas e pacientes.
    É bom saber que na vida real existem também pessoas como o professor do filme. Pessoas dispostas a fazer a diferença e ajudar os outros.
    Ótimo filme com uma ótima lição!

    Abraços, Lara.
    http://imperioimaginario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi ^^

    Não lembro de já ter ouvido algum comentário sobre este filme, e sinceramente isso me deixa espantada, pois parece ser algo de qualidade e do estilo que me interessaria.

    Um tema tão real que se tornaria impossível não proporcionar reflexão!

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bem?
    Eu não conhecia esse filme ainda e gostei muito da sua resenha, eu sou suspeita de falar porque adoro esses filmes que nos fazem refletir e que tratam de assuntos mais sérios, por isso eu acredito que irei adorar. Ele tem uma premissa bem bacana e cativante, estou bem ansiosa!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  21. Olá

    Não conhecia esse filme ainda mas achi bem interessante e nos faz refletir bastante sobre certos assuntos. Sento falta de fotos pra saber mais sobre os atores e tudo mais. Enfim achei bem legal e como amo filmes irei ver.

    Bjos

    ResponderExcluir
  22. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas já fiquei interessada em assisti-lo, pois gosto muito de filmes (de livros também) com essa temática. A questão da inclusão é algo muito delicado. Todos concordam que é preciso incluir, mas poucos param para pensar sobre a sua contribuição para que o mundo se torne cada vez menos excludente. Acredito que o filme traga uma ótima reflexão sobre o assunto.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  23. Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

    Não conehcia esse filme mas fiquei encanto com a sua critica. Ele parece ser tão bom e faz a gente pensar, e só isso já me faria assistir até porque é um assunto bem atual e importante. Valeu pela dica e bora ver ahahhah

    Bjossssssss
    Everton
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir