quarta-feira, 23 de julho de 2014

Um pouco de literatura nacional #13

Olá, leitores!

Como de costume, vamos às indicações de hoje!

A Ilha dos Dissidentes - Vol. 1, de Bárbara Morais


SER LEVADA PARA uma cidade especial não estava nos planos de Sybil. Tudo o que ela mais queria era sair de Kali, zona paupérrima da guerra entre a União e o Império do Sol, e não precisar entrar para o exército. Mas ela nunca imaginou que pudesse ser um dos anômalos, um grupo especial de pessoas com mutações genéticas que os fazia ter habilidades sobre-humanas inacreditáveis. Como única sobrevivente de um naufrágio, ela agora irá se juntar a uma família adotiva na maior cidade de mutantes do continente e precisará se adaptar a uma nova realidade. E logo aprenderá que ser diferente pode ser ainda mais difícil que viver em um mundo em guerra.




A Casa, de André Vianco

Uma viagem ao fundo do coracao humano. Impossível o leitor nao se emocionar com o drama vivido pelos atormentados protagonistas da obra. Gentilmente uma senhora distribuiu xícaras cheias de um líquido que exalava um aroma adocicado e convidativo. Ela sentiu um arrepio percorrer o corpo. Quem a tinha chamado ali? Recebera apenas um cartão. Ismael também sentiu um arrepio cruzando a espinha. Que casa era aquela? Cada qual sorveu um pouco do líquido quente. Somente naquele instante notaram que cada par de cadeiras dava de frente para um par de portas. Quatro pessoas. Quatro portas. Cada um olhando fixamente para a porta a sua frente. No enredo de 'A casa', uma viagem surpreendente para os que buscam algo para mexer com a mente e o coração.



Divórcio, de Ricardo Lísias


Em agosto de 2011, casado há 4 meses, o narrador de Divórcio encontra acidentalmente o diário da esposa em que, entre outras coisas, ela escreve: “O Ricardo é patético, qualquer criança teria vergonha de ter um pai desse. Casei com um homem que não viveu.”. “Depois de quatro dias sem dormir, achei que tivesse morrido”, o narrador, Ricardo Lísias, desabafa. A partir de então, descreve o que chama de “seu desmoronamento” e a tentativa de compreender o que o levou ao ponto crítico. A literatura, e treinos de corrida cada vez mais intensos, servem para que alguma lucidez retorne a sua vida. Mas nem sempre é possível explicar friamente o que ocorreu, dar ordem aos sentimentos conflitantes, à dor e à obsessão, ao desejo de esquecer. É isso o que torna Divórcio um romance sem paralelos. Num fluxo emocionante, numa reconstrução ficcional da memória, o autor ultrapassa os limites da autoficção e alcança um novo terreno, em que a literatura — a literatura combativa, desafiadora — tem a última palavra.


Gostaram de algum?

Beijos!

28 comentários:

  1. Oi Gabrielle :)

    Estou louco para ler A Ilha dos Dissidentes, pois todos elogiam. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Sou apaixonada por nacionais, ainda não li nenhum desses,
    estou curiosa para conhecer a escrita do André que parece ser muito boa,
    não tenho nenhum livro do autor, mas pretendo ler algo dele em breve.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho vontade de ler algo dele também!
      Beijos

      Excluir
  3. Distopia nacional? To dentro.
    Já vi muitos comentários positivos sobre os livros e ai, Vianco é Vianco

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já leu algum livro dele? O que achou?
      Beijos

      Excluir
  4. Eu e interessei por Divórcio, tenho que ler mais livros nacionais, tem muita coisa boa que a gente deixa passar
    Te espero no blog
    SORTEIO
    Um beijo flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos nós deixamos passar! É um erro comum a maioria que deve ser corrigido.
      Beijos

      Excluir
  5. Gostei muito do primeiro :D
    http://toobege.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Gente, eu nunca ia saber que A Ilha dos Dissidentes era um livro nacional! kk. A capa e a sinopse são super shows! *-*
    André Vianco é muito elogiado, ainda preciso conferir um dos livros dele ;)
    O último eu não conhecia, parece ser tenso, haha
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Surpreendente, não é? Subestimamos os livros nacionais!
      Beijos

      Excluir
  7. Eu quero muito ler A Ilha dos Dissidentes, eu tinha/tenho a impressão que era/é tipo Divergente :v Acho que vou gostar :)

    XOXO
    http://nathlovebook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Não tinha ainda ouvido falar desse livro, parece ser bem legal. Vou colocar em minha lista :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  9. Conhecia o primeiro mas nunca tive muito interesse.
    A capa do segundo é bem interessante, vou procurar lê-lo.
    XOXO
    onthislastday.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia nenhum desses livros. "Divórcio" deve ser ótimo e muito tenso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De todos ainda é o que menos me chama atenção!
      Beijos

      Excluir
  11. Não conhecia os livros, achei muito interessante A Ilha dos dissidentes, uma distopia nacional? Interessou.
    Beijos <3
    Conversas de Alcova

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmmmmm! Muito surpreendente, não é?
      Beijos

      Excluir
  12. Não conhecia nenhum dos três livros, mas achei interessante a sinopse de “A Casa”.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Praticamente todos do Andre Vianco são interessantes!
      Beijos

      Excluir
  13. Oii
    Já conhecia A Ilha dos Dissidentes e quero muito ler. Já A casa eu não conhecia, mas fiquei BEM curiosa!
    Adorei as dicas!

    Beijo,
    http://www.pitadadecultura.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Gabrielle, tudo bem?
    Eu gosto muito da literatura nacional e sou apaixonada pelos livros do André Vianco!
    Adorei o post, recentemente comprei "O Mago de Camelot" do Marcelo Hipólito, espero que seja tão bom quanto eu imagino ...
    Bjos ^^

    citacoesdeumleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Admiro quem lê bastante literatura nacional! Parabéns pela iniciativa!
      Beijos

      Excluir