quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Um Pouco de Literatura Nacional #01

Bom dia, assíduos leitores!

Considerando que, a maioria de nós sente-se mais empertigada pelos livros de literatura estrangeira do que pela de nosso próprio país, resolvi prestar mais atenção na literatura nacional, que por sinal, tem se expandido assustadoramente. Se pararmos para reparar, os títulos nacionais surpreendem e o conteúdo chega a espantar os leitores devido à sua magnificência. Vale a pena investir, e para instigar os desabituados à literatura nacional, eu trouxe alguns exemplos.

Azul da Cor do Mar - Em vez de fugir das lembranças, por que não ir atrás delas?

  ACASO, DESTINO OU LOUCURA? No caso de Rafaela, pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A ideia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando da Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços –, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.


Branca Dos Mortos e Os Sete Zumbis e Outros Contos Macabros


Em Branca dos Mortos e os sete zumbis, Fábio Yabu resgata a tradição clássica dos contos de fadas dos irmãos Grimm e de Hans Christian Andersen, onde as histórias, mais que um simples entretenimento, servem como lições para moldar o caráter das crianças, na maior parte das vezes por meio do medo. Aqui, não há meias-palavras nem eufemismos. O mundo encantado de Yabu é atormentado, sombrio e com altas doses de tensão sexual. Os contos seguem o mote de sucessos da televisão atual, como as séries Grimm e Once Upon a Time. Protagonizadas por personagens dos contos de fadas, revelam facetas nunca antes imaginadas de suas personalidades. Além disso, os doze contos que compõem Branca dos Mortos e os sete zumbis formam uma narrativa não- linear que culmina num desfecho aterrorizante. A obra ainda conta com as ilustrações de Michel Borges, que acompanha o autor desde seus primeiros projetos. As ilustrações de Michel homenageiam os desenhos clássicos dos contos de fadas, com toques sombrios, e complementam a atmosfera sinistra e misteriosa criada por Yabu.

Para Todos Os Amores Errados

O amor é o sentimento mais indefinível e intenso que pode ser vivido. Profundo ou superficial, complexo ou simples, verdadeiro ou passageiro, ele atinge e muda tudo sem precedentes. Porém, momentos de pura paixão também podem ser dramáticos e dolorosos, quando dois corações não conseguem se entender. Em Para todos os amores errados, lançamento da Editora Gutenberg, a redatora publicitária e blogueira Clarissa Corrêa escreve sobre as desilusões de um romance avassalador. Famosa por ter um de seus textos lido ao vivo por Pedro Bial, no programa Big Brother Brasil, Clarissa é certeira, indo direto ao ponto por meio de relatos sinceros, que recheiam o livro e dão uma pitada diferente no modo de pensar o amor. Entre os altos e baixos do fim de uma relação amorosa, a história é contada e sentida a partir de desabafos escritos em primeira pessoa, os quais, segundo prefácio assinado por Pedro Bial, “baixa a calcinha dos homens e mostra a cueca das mulheres”. Cheio de citações a personalidades do cotidiano atual, o texto adquire um tom de veracidade e aproximação a cada página, criando uma intimidade até mesmo cômica com que já sentiu ou passou pela mesma situação, em que o amar e ser amado não é responsabilidade de um só.

Dias de Inferno na Síria - O relato do jornalista brasileiro que foi preso e torturado 

O jornalista Klester Cavalcanti saiu de São Paulo, em maio de 2012, com a missão de registrar a realidade da guerra civil na Síria, iniciada em março de 2011. Partiu para Beirute, no Líbano, com toda a documentação em ordem. Tinha o visto sírio, uma lista dos equipamentos que poderia portar, passaporte e um contato esperando-o na cidade de Homs, então epicentro do conflito entre as forças do ditador Bashar al-Assad e os rebeldes do Exército Livre da Síria. Seu plano era entrar em território sírio pela fronteira libanesa e acompanhar por alguns dias a ação dos rebeldes. Mas nada aconteceu como planejado. O jornalista foi preso pelas tropas oficiais, torturado e encarcerado por seis dias numa cela que dividia com mais de 20 detentos. Acostumado a denunciar violações dos Direitos Humanos no Brasil, o jornalista conseguiu fazer seu trabalho no ambiente inóspito da prisão. Naquele microcosmo, estavam os personagens e as histórias que precisava para retratar a guerra civil que acompanhava da cela, ouvindo os tiros e as explosões que vinham das ruas. O resultado é este Dias de Inferno na Síria, que apresenta o conflito sírio de uma perspectiva inédita, já que visto de dentro, ao mesmo tempo em que e as vítimas e os algozes da guerra ganham a dimensão humana que faz refletir sobre as diferenças religiosas, de raça e de poder que maltratam o mundo.

Mentes Criminosas - Suspense e ação para desvendar um crime quase perfeito

Mentes criminosas é um triller de suspense e ficção criminal ao melhor estilo de James Patterson. O assassinato de Craig Methers, 35 anos, um músico negro em turnê pela cidade de Little Rock, EUA, acompanhado da banda de blues Phoenix Missouri é só o primeiro de uma série de crimes sucessivos que desafiam os CSAs, o jovem Tony Draschko e a sensual e inquisitiva Jennifer Perez. Em um pequeno camarim de um clube de jazz o corpo de Methers é encontrado de costas, com sangue escorrendo pela parte de trás do pescoço. Ao longe, observando o trabalho meticuloso dos investigadores está o assassino que vê tudo de um lugar próximo a entrada do clube. Dias depois outro corpo é encontrado dentro de um frigorífico. Definitivamente, a sorte está lançada. Quais as possíveis relações entre esses crimes? Tony e sua parceira embarcam nessa perigosa investigação onde usam os conhecimentos pessoais e científicos para capturar o assassino antes que seja tarde demais... Resolva você também esse enigma.


Os Sete


Uma caravela portuguesa de cinco séculos é resgatada de um naufrágio no litoral brasileiro. Dentro dela, uma misteriosa caixa de prata esconde um segredo: sete cadáveres aprisionados, acusados de bruxaria. Apesar das advertências grafadas no objeto de prata, A equipe do departamento de história da Universidade Soares de Porto Alegre decide violar a caixa para estudar os corpos. Afinal, que perigo poderiam oferecer aqueles sete cadáveres? Nenhum. Mas depois que o primeiro deles acorda.



Todos eles já estão em minha estante de leitura! Qual/quais chamou mais a atenção de vocês?

Beijos!

4 comentários:

  1. André Vianco já é bem conhecido entre os escritores nacionais! Mas teve outros que você apresentou que eu não conhecia e que parecem bem interessantes, principalmente a do jornalista na Síria! A Branca dos mortos é bem interessante para quem gosta de contos mais macabros, já até fiz resenha, deste e de outros livros nacionais que também valem a pena ler! Adorei a iniciativa de divulgar mais a literatura nacional, também estou procurando ler mais autores brasileiros este ano.

    Grande abraço!
    http://fantasticosmundosdepapel.blogspot.com.br/2013/12/branca-dos-mortos-e-os-7-zumbis.html
    http://fantasticosmundosdepapel.blogspot.com.br/2013/12/contos-de-meigan-furia-dos-cartagos.html
    http://fantasticosmundosdepapel.blogspot.com.br/2013/11/o-espadachim-de-carvao.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A literatura nacional precisa ser mais valorizada. Existem livros muito bons!
      Estou louca para ler Branca dos Mortos e Os Sete Zumbis!
      Beijos

      Excluir
  2. Olá!
    Estou louca para ler o novo da Marina Carvalho, parece ser ótimo!
    Já li Os Sete, e o segundo, que é Sétimo. Muito bons!
    E amo a Carina Rissi, também brasileira *-*
    Ótimo post!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também quero ler muito Azul da Cor do Mar! Na verdade quero ler todos esses!
      Beijos

      Excluir