segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Sobre se sentir infinito

Caro leitor, você já leu um livro chamado As vantagens de ser invisível?


"Fechei o livro e não soube o que pensar a respeito. O meu coração estava lotado de coisas boas, mas eu não sabia direito o que fazer com elas. Ei, você com certeza já leu por aí ou ouviu alguém falar carpe diem, não é mesmo? Isso é, felizmente, algo muito comum e está em vários lugares: textos impressos, muros ou tatuagens. A expressão significa “aproveite o dia”. Depois daquele momento sem reação, ao ler a última frase do livro, eu me notei pensando sobre isso.
Charlie se sentiu infinito. E foi tão bom saber que ele se sentiu assim ao ouvir a uma canção especial, como Asleep. Ele pode ser apenas um personagem, mas para mim, alguns personagens são mais importantes que algumas pessoas de verdade. Mas o que é se sentir infinito? Você já se sentiu infinito alguma vez durante toda a sua existência?

Talvez haja uma relação entre se sentir infinito e carpe diem, “aproveite o dia”. É só nisso que eu consigo pensar agora. Quando você se sente infinito, se sente assim porque tem a sensação de que está aproveitando o momento de uma forma inigualável e, quem sabe, inédita. E estar naquele carro com pessoas especiais fez com que Charlie se sentisse assim, imbatível e imortal. 

Se eu rebobinar a fita da minha vida, talvez encontre momentos tão especiais quanto o momento de Charlie. Mas eu também quero me sentir infinito agora, no presente, enquanto eu escrevo esse texto e penso desesperadamente no futuro. Bem, talvez haja algo de errado na afirmação que eu acabei de fazer. Para se sentir infinito, é preciso aproveitar o momento, o hoje, o agora. Eis a relação! Esqueça o futuro, meu bem. Carpe diem!"

Visite também o meu blog, Historiar. Beijocas!



45 comentários:

  1. Oi, Thamiris! Adorei o seu texto, certamente nos dias atuais estamos nos esquecendo de aproveitar em sua plenitude o agora. A correria diária desgastante do dia a dia nos obriga impiedosamente a pensar só no futuro, como posso pensar no futuro, se eu sei que o mesmo é incerto. Devemos parar de olhar somente para o futuro e viver o momento, pois este é agora, e depois que o agora se vai, não volta mais, e o futuro esse pode esperar. Abração!!

    www.marcasliterarias.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por compartilhar suas impressões conosco, Luciano! ^^

      Excluir
  2. Oi Thamires, tudo bem?

    Acabei seu texto e uma lágrima estava escorrendo na minha face. Eu possuo uma relação conturbada com o infinito, nunca sei como tratá-lo. Para mim, ele pode ser só mais uma fatia do tempo, assim como pode ser algo único, exclusico, um momento especial. Vivemos fadados a tantos momentos que acabamos esquecendo do nosso infinito que é conquistado a cada dia, a cada momento, a cada segundo. Quanto ao livro, comecei a ler, mas não consegui engatar na história, não sei explicar extamante o porquê disto...

    Beijos,

    Gnoma Leitora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que triste, mas tudo bem, Alice, isso acontece.
      Obrigada por compartilhar sua opinião conosco.
      Beijos

      Excluir
  3. Olá
    Nossa que mágico esse seu texto em? Eu particularmente não vejo essa mágica que as pessoas vêem em As Vantagens de Ser Invisível, achei uma leitura meio nem lá nem cá. Sobre a expressão eu não conhecia o seu significado mas noto muitas pessoas a publicando nas redes sociais sempre acompanhada de belas frases ou textos. Enfim, adorei o seu texto. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma pena que você não tenha pego um pedacinho da mensagem do livro, Manoel. Talvez seja uma questão de identificação, mas sua impressão é comum.
      Obrigada pelo elogio e pela visita.
      Um abraço!

      Excluir
  4. Olá
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito de As Vantagens de ser invisível e suas reflexões. Eu também já fiz essa leitura e particularmente adorei a narrativa e os elementos inseridos referente as mensagens. Foi uma boa surpresa e recomendo bastante a leitura, é muito divertido e carismático né?!. Suas impressões refletem bem as minhas próprias, e seu texto está maravilhoso ♥
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Thamiris, tem um tempo que li este livro, mas lembro que ao concluir a leitura, me deu um sentimento bem parecido com o seu. Respeitar as boas lembranças e usa-las como estimulo em momentos complicados e trabalhar para que novos e bons momentos me encontre.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Eu só vi o filme e ainda não li o livro, mas o seu texto me fez refletir bastante. Se sentir infinito...que intenso, profundo e bonito. Gostei tanto que quero me sentir infinita todos os dias. O infinito é algo marcado e intenso em mim, tenho até tatuagem porque é algo que sempre me leva a refletir e o seu texto foi capaz de fazer o mesmo.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber que me texto lhe provocou reflexão. ♥

      Excluir
  7. Thami, linda. Vim e encontrar aqui e, mais uma vez, me encantar com um de seus textos. Eu também quero me sentir infinito, mas nem me recordo da última vez que me senti assim
    Beijinhos

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, meu amor! Obrigada por todo esse carinho. E por favor, dê um jeitinho de se sentir assim logo. ♥

      Excluir
  8. Oie! Eu só assisti ao filme, e na época não entendi muito bem ele acho que fui com muita sede ao pote e o que encontrei foi outra coisa, mas o filme se pararmos para prestar a atenção mesmo ele nos passa muita aprendizagem, eu tento não pensar no futuro, meu presente não está dos melhores mas estou aproveitando ele ao máximo! Ótimo texto!
    Bjss

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Oi Thamiris!

    Tudo bem? Eu achei seu texto muito lindo, concordo que nós tenhamos que nos sentir "infinitos" no presente também e não só quando revivemos uma memória em nossas mentes. Apesar de nunca ter lido ou assistido ao filme, "As Vantagens de Ser Invisível" parece ser uma obra encantadora <3

    Beijinhos
    Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jessie!
      Obrigada pelo comentário. E sim, é uma obra encantadora. ♥
      Beijos

      Excluir
  11. Oi, Thamiris!
    Adorei seu texto. Posso fazer minhas reflexões também?
    O que seria aproveitar o dia? Acredito que está nas pequenas coisas e atos do dia. Dar um bom dia e obrigada ao motorista quando descer do ônibus, estar em sintonia com as pessoas ao nosso redor. Besteira isso? Acredito que não. A sensação de dever cumprido, de ser gentil, de dar ao outro um pedaço de você. Isso é ser Infinito. :D
    Beijão!
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/
    http://www.lagarota.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Essa história é incrível... e as coisas que imaginamos e que são totalmente diferentes? Mas eu acho que você pegou a essencia de uma forma extraordinária. Carpe diem, sempre! E seja infinita!
    bjos
    www.causoseprosas.com.br

    ResponderExcluir
  13. Meu Deus, que texto incrível. Nunca fui muito fã dessa obra, mas quando vi o filme não tinha enxergado o que significava se sentir infinito. Não tinha entendido até agora, até seu texto. Se eu parar para pensar, se sentir infinito é algo que não acontece sempre, que não tem uma forma definida ou que é previsível, você não tem a intenção de ser infinito até que é... Acredito que possa encontrar alguns momentos que me senti assim, mas no momento, faz tempo que sinto falta do carpe diem e de me permitir ser simplesmente infinito.
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Já li o livro As vantagens de ser invisível e é mesmo uma história encantadora. Se sentir infinito talvez seja isso mesmo que você disse, aproveitar cada momento. Adorei o texto!

    http://www.virandoamor.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Thamiris!
    Eu ganhei esse livro de uma amiga minha, e ele vive me olhando na estante, sei que depois do seu texto vou precisar lê-lo logo! Quero muito conhecer o Charlie, e saber como ele se sentiu infinito.
    O seu texto está lindo, e devemos mesmo aproveitar o momento, o agora o máximo que podemos, pois a vida é muito curta.
    Parabéns pelo texto!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi.

    Já li esse livro, li faz uns dois anos e amei. As mensagens que ele traz são maravilhosas. Pensando bem sobre minha vida agora, vejo que foram poucos os momentos aproveitados por mim. Sempre fiquei muito preocupada com muitas coisas do que aproveitar bem minha vida antes que o tempo passe e eu perca essa oportunidade. Lindo seu texto!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Olá,

    Infelizmente não li o livro, mas vi o filme e por si só já me encantou profundamente. Gostei muito da sua reflexão, pois se sentir infinito é realmente algo único e principalmente quando parece que estamos experimentando a felicidade pela primeira vez. Gostei muito de suas palavras, alegraram ainda mais o meu dia.


    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  18. Não, ainda não li o As vantagens de ser invisível, só assisti ao filme (que gostei bem!)

    Mas o que é aproveitar o dia? Acredito que para cada ser, isso é diferente. Para alguns, é estar numc arro com os amigos. Para outros, é observar algo e sentir-se para dele. Para mim, é saber que fiz tudo o que queria naquele dia. É sentir-se completo quando você deita em sua cama... É saber que você fez cosias as quais gostava, conversou com pessoas que gostava - ou nem tanto. Seguiu sua vida, deixando seu pequeno rastro de pó de estrela em casa coisa e pessoa feita e encontrada.

    Ótimo texto!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  19. Eu claro que já ouvi o carpe diem e isso virou filosofia de vida para muita gente, mas aí como eu não li o livro eu fiquei um pouco perdida com a analogia feita, então não poderia dar uma opinião nem discordando e nem concordando. Vou me limitar a elogiar o post que foi bem diferente e criativo. Beijos

    ResponderExcluir
  20. Uau. Estou sem palavras pra descrever como me sinto após realizar a leitura desse texto.
    Não sei bem se eu conseguiria definir um momento em que me senti "infinita", mas penso em momentos com meus pequenos, meu esposo e em algumas partidas de videogame com minha irmã.
    É um texto bonito e reflexivo, que nos faz pensar na vida e não apenas no personagem que a inspirou.

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Simplesmente adorei os eu texto. Eu já realizei a leitura desse livro e essa frase me deixou pensando sobre o seu contexto. Agora com esse seu texto, ficou tudo mais claro e adorei esse significado que você deu a ela, parabéns!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Acho que essa sensação de se sentir infinito vem nos momentos mais simples como um sorriso, um olhar, um abraço, um beijo. Aqueles momentos simples de amor que tentamos aproveitar ao máximo para que ele não acabe. Quantas vezes dentro de um abraço a gente queria que ele durasse para sempre e o eterniza ali nas nossas memórias?
    Acho que isso tem muito haver com essa expressão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. Olá, adorei ver como você você absorve o que lê, refletindo sobre os casos na realidade. Já tive estes mesmos sentimentos seus, e é um momento que paro e revejo tudo, revejo o meu infinito em si. O que me faz sentir infinito? O que quero de infinito em minha vida? Vou visitar seu blog depois :)

    ResponderExcluir
  24. Olá, Thamiris! Esse é um dos meus livros favoritos de toda a vida, sério. Ele nos traz tantas mensagens boas, é um tapa na cara atrás do outro, rs. E, assim como você, consegui tirar as mesmas reflexões a partir do fato de ele se sentir infinito. Anseio trazer essa sensação para o meu cotidiano. Adorei o seu post, poder conferir quais são as reflexões que tais livros trazem aos leitores é mais uma forma de enxergar a vida.

    Beijos,
    Blog Anne & Cia.

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Confesso que nunca li o livro porque achei o filme bem parado e por isso não curti tanto, tenho uma amiga que quer me matar toda vez que falo isso hahahah mas adoro essa parte sobre o infinito e adorei o seu texto, carpe diem é um dos meu lemas pra vida.
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  26. Oiiii,

    Nunca li o livro, mas gostei do filme, apesar te não ter amado desesperadamente sempre achei ele interessante por alguns aspectos. Gostei das suas reflexões, embora acredite ser muito difícil não se preocupar com o futuro e ai viver o momento para poder viver seu infinito.
    Adorei seu texto.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  27. Oie, tudo bom? Ameei seu post! As Vantagens é um dos meus livros favoritos da vida, e o Charlie é meu personagem masculino favorito, super me identifico com ele e suas observações tão peculiares sobre a vida e as pessoas. Parabéns pelo lindo texto!
    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Oii
    Gostei da sua reflexão sobre o livro. Eu li e não gostei muito. Acho que realmente temos que aproveitar mais um dia de cada vez e deixar que o futuro venha com o tempo. Esse ano tenho pensado muito nisso e vou por em prática.
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Oie
    eu adoro o filme e o livro e adorei o tema do post, é muito lindo quando ele fala sobre se sentir infinito e imaginamos como essa sensação é maravilhosa, feliz quem ja se sentiu assim, muito legal o texto

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Olá!
    Muito legal o texto. Assim, eu li o livro e vi o filme, mas posso dizer que esperava mais.
    Ainda não me senti infinito, mas deve ser uma sensação incrível.

    ResponderExcluir
  31. Oi Tha, tudo bem?

    Seu texto me trouxe um mix de sensações enquanto eu tentava digerir quantas vezes deixei de me sentir infinita por simplesmente criar expectativas ao invés de ser carpe diem!

    Suas palavras são sempre muito reflexivas e me deixa com uma relação de amor e ódio pelos meus sentimentos.

    Dica anotada: esquecerei o futuro, meu bem. Serei carpe diem <3

    ResponderExcluir
  32. Olá,
    Adorei o texto e as reflexões nele contidas.
    Não li a obra, mas assisti sua adaptação junto com meu marido e consegui entender onde quer chegar.
    Pensando bem, acredito que já tenha me sentido assim algumas vezes e concordo que devemos aproveitar o dia, o momento. Afinal se assim o fizermos, é muito mais fácil nos sentirmos infinitos mais vezes.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir