sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

[Resenha] O ano em que te conheci, Cecelia Ahern

Título: O ano em que te conheci
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Páginas: 336
Onde comprar: Saraiva | Submarino

Cecelia Ahern continua sendo Cecelia! Desculpem-me, mas ninguém escreve como ela. Sejam lá histórias mais românticas, mais dramáticas, sobre amizade, superação, aprendizado, qualquer coisa. Essa mulher sabe como escrever. Sabe como conquistar o leitor. E PONTO FINAL.

Cada vez tenho menos medo de apostar todas minhas fichas nos livros dela. O ano em que te conheci não poderia me decepcionar, mesmo que o foco desta história não fosse o romance.
"Minha mudança não foi instantânea, e muitas vezes o ritmo lento da transformação pode ser doloroso, solitário e confuso, mas, mesmo sem que a gente perceba, acontece. Olhamos para trás e pensamos: 'Quem era aquela pessoa?', enquanto durante o processo pensamos: 'Quem eu estou virando?'. E qual o foi o ponto exato em que cruzamos aquela linha, quando uma versão de nós se tornou a próxima? Mas é graças a essa lentidão que nos lembramos da jornada, que preservamos aquela sensação de quem éramos antes, e sabemos para onde estamos indo, e por quê. Quando o destino é totalmente desconhecido, nós valorizamos a travessia."
Jasmine já é uma mulher madura que durante toda sua vida não teve de se preocupar com outras coisas além de seu trabalho e sua irmã Heather, portadora da Síndrome de Down. As coisas, no entanto, começam a mudar a partir do momento em que ela é demitida da empresa que ela mesma criou. Aquela mulher segura de si, atarefada e inteligente vai passar, então, por um período de revelações sobre si mesma. Durante este processo a figura de Matt, o vizinho pelo qual ela sempre sentiu repulsa vai ser importante, e ambos, numa relação super esquisita de ódio e compreensão mútua, vão se dar conta de que não são tão diferentes assim um outro.

Esses dois personagens são aqueles típicos perfeitos em sua imperfeição. Eu já disse muitas vezes que não gosto de histórias e pessoas idealizadas demais, então Jasmime e Matt me agradaram até tampa - eles me renderam boas risadas e muitas lições. Ela é complemente egoísta e apática mas só percebe isso depois de seu mundo desmoronar. Ele é alcoólatra, pai ausente e falou só besteiras durante toda sua vida num programa de rádio. Os dois se odeiam, mas no momento seguinte reconhecem o quão são importantes um na vida do outro.

Outro ponto que me agradou bastante também foi a divisão do enredo nas quatro estações do ano, cada uma seguindo as fases da vida da protagonista - no inverno, o declínio; na primavera, a recuperação; no verão, a beleza da vida e no outono, o amadurecimento.

O fato de Cecelia também inserir na história uma personagem portadora de uma síndrome - tão falada e tão pouco compreendida - e de fazer dela alguém importantíssima na história, me levou às estrelas.

O ano em que te conheci é um livro repleto de drama, amizade e autoconhecimento. E Cecelia é Cecelia, então não preciso dizer mais nada!
" - Suas chaves. Na tigela de limão.
- Por que na tigela de limão?
- Que bom que você perguntou. - Sorrio - Porque penso em você como um limão.
- Mas você não é a pessoa mais azeda aqui? - Meu sorriso desaparece."
Classificação:

19 comentários:

  1. Gostei da premissa. Adoro os livros da Cecelia e esse parece ser muito bom :)

    Beijos,

    Juliana.
    Fabulônica
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu lembro de seu lançamento, pois quando foi divulgado eu estava muito querendo ler esse livro,,mas acabei nem conseguindo. Achei a premissa bem legal e não os muito fã de Romances mas esse tem um "Q" a mais. Fico feliz que você tenha curtido a leitura do mesmo e espero muito ler ele em 2017. Até mais ver
    Bjks

    ResponderExcluir
  3. não é que foi uma decepção para mim, mas eu queria e esperava mais da história
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Parece ser uma leitura bem fofa de ser ler, e quando envolve comédia, eu já fico anotando e me imaginando lendo ao livro, adoro esses livros que começam com uma dificuldade e termina com vários aprendizados. E bem legal da autora colocar uma personagem com síndrome de down, é sempre bom essa questão de acessibilidade, mesmo em livros.
    Trouxa do Livro

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabrielle,
    Nunca li nada da autora e já vi resenha dizendo que esse livro não é um dos melhores. Mas quero fazer essa leitura pelos personagens que realmente fogem dessa enxurrada de pessoas super idealizadas.
    Acho que esse livro é bem mais pé no chão e acredito até que é isso que mais gostarei nele.
    Espero ler muito em breve.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro a narrativa da autora, sempre me emociono com as leituras. Gostei de saber da divisão do enredo, deve ser ótimo para ter uma visão melhor da personagem.
    Achei a premissa muito envolvente, ainda não tive oportunidade de ler essa obra, mas espero fazer em breve.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  7. Adoreeei!! Sucesso pra vc, da uma passadinha no meu blog tbm.
    http://espalhe-amor.blogspot.com.br/2017/01/feliz-2017.html

    ResponderExcluir
  8. Oi Gabrielle, tudo bem?
    Acredita que ainda não li nenhum livro da Cecelia? Sou bem curiosa para conhecer a escrita dela, porém, em uma primeira impressão esse livro não tinha me chamado a atenção, especialmente por conta da capa. Porém, ao ler a sua resenha, vejo que o conteúdo não se reflete nela! Adorei saber que a autora falou da Síndrome de Down, até o momento não li nenhuma história que abordasse ao menos um pouco isso. Me parece ser uma história incrível e com certeza irei conferir um dia.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  9. Olá. Eu sempre ouco falar bem dessa autora mas ainda não li nada dela. Sempre penso que será algo triste. Gostei de saber que mostra a vivência com uma pessoa com Down o que se for bem trabalhado será perfeito. Gostei dos temas como amizade também. Beijos

    ResponderExcluir
  10. Ao contrário de você, infelizmente me decepcionei com essa leitura. Não gostei da Jasmine nem do Matt, e isso normalmente interfere muito na minha opinião. A parte do autoconhecimento até que é legal, mas o que realmente me manteve lendo foram as partes da Heather, que é uma personagem que conquistou de verdade meu coração. Que bom que pra você funcionou melhor.

    ResponderExcluir
  11. Sou mais esses personagens reais, do aqueles idealizados e perfeitos ao extremo, que não existem. Ver como a Cecilia criou um enredo, tão apaixonantes e que ainda consegue trazer um temas como a sindrome dentro da história dos personagens, me deixa bem curioso para ler o livro. Anotei a dica.

    ResponderExcluir
  12. Acho que já li um livro dela, entendo que as pessoas admirem bastante e também gostei muito da leitura, mas eu achei "normal" sabe? A carga dramática dos livros é muito grande e eu preciso de estar no momento pra ler haha
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Gabi

    Eu li esse livro e infelizmente foi uma leitura bem enfadonha. Nunca tinha lido nada da autora, e como só lia resenhas maravilhosas dos livros dela minhas expectativas estavam lá no alto, mas me decepcionei legal...
    Achei a história chata e arrastada, achei Jasmine um porre, achei Matt um fraco, enfim... só gostei da irmã da Jasmine mesmo.
    Vou dar mais uma chance para a autora, pois tenho um outro livro dela aqui... vamos ver como vai ser.

    Beijo

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Desde que vi esse livro tive muito vontade de ler. Saber que a história trata de dramas reais me motivas mais a ler. A capa desse livro é linda e me deixou mais ansiosa ainda para ler o livro.
    Adorei a sua resenha e ele já está na minha lista de desejados.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  15. Oie
    eu ganhei recentemente e estou muito curiosa para ler pois adoro a autora e o gênero, sua resenha está amor então estou mais curiosa ainda para ler o livro e espero amar,

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi Gabi, tudo bem?
    Adorei a sua resenha, pois tenho a obra aqui mas nunca me atrevi a lê-la. Eu geralmentetenho um ritmo lento com romances, mas como esse não segue o tipo clichê, acho que posso me dar bem com ele. Ser dividido em estações parece algo bem legal também.

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Já tem um tempinho que quero ler esse livro. A capa e a premissa do livro me encantaram desde o início.
    Ele está na minha listinha e espero conseguir lê-lo logo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Oi Gabi, tudo bem?
    Eu amo os livros da autora e esse eu não li ainda, mas gostei muito de ver que ele te agradou e que trata de assuntos importantes como essa síndrome que até então eu não conhecia, eu adoro livros com uma carga boa de drama e com certeza lerei esse!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir