quarta-feira, 16 de novembro de 2016

[Resenha] Ele está de volta, Timmur Vermes

Título: Ele está de volta
Autor: Timmur Vermes
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Onde comprar: Saraiva | Submarino

Ele está de volta nos apresenta à história de Adolf Hitler quando acorda em Berlim no ano de 2011. Muitas coisas mudaram, ele não tem mais sua querida Eva, nem a guerra, nem um partido nazista, tampouco é visto como um bom homem que quer o bem da Alemanha. Todas as pessoas o reconhecem como um imitador talentoso que decidiu incorporar de vez o personagem.

Assim que Hitler desperta, caminha e, ao tentar se localizar, acaba parando em uma banca de jornal, onde conhece um jornaleiro que decide ajuda-lo.

“(...) o jornaleiro foi gentil e permitiu que eu ligasse um rádio que, pelos avanços da tecnologia, fora reduzido a um tamanho incrivelmente pequeno. Porém, mudaram de forma assustadora os costumes da rádio Grossdeutsche Rundfunk de 1940 até hoje. Assim que o liguei, uma barulheira infernal soou, sendo interrompida quase sempre por um tagarelar inapreensível, totalmente impossível de entender.”

Com a ajuda do jornaleiro, Hitler começa a compreender um pouco melhor o que mudou e consegue um emprego como humorista na televisão. Ele fala com tanta eloquência que todas as pessoas o julgam o melhor humorista de todos os tempos, apesar, é claro, de ter aquelas pessoas que acham que não há nada de humor em seus pronunciamentos.

“Uma pessoa que realmente usasse o cérebro poderia simplesmente enlouquecer de tanta bobagem impressa (...)”

Devo começar dizendo que iniciei a leitura desse livro em abril deste ano para o Projeto Lendo com uma Amiga, que tenho com a Thamiris. Entretanto, a leitura não foi muito boa no começo e a Thami parou de ler, como insisto e persisto sempre em uma leitura, conclui em outubro. Sim, levei 6 meses para ler Ele está de volta.

Tenho fascinação por tudo o que envolva a Segunda Guerra Mundial e estou sempre em busca de algo novo para acrescentar a minha gama de conhecimento. Sabia, desde o início, que as chances desse livro acrescentar algo no quesito história eram poucas, mas tive curiosidade em imaginar como Hitler se sairia no futuro, o que pregaria, quem atacaria, etc. E essa obra, em minha opinião, foi uma tentativa que deu muito errado de criar algo engraçado em cima de algo que foi trágico para muitas pessoas.

Não posso dizer que o livro não rendeu algumas partes engraçadas, pois estaria sendo hipócrita, uma vez que as partes que criticam a mídia e nossa nova forma de comunicação foram muito perspicazes e engraçadas, entretanto, tirando isso, o que sobrou da experiência de leitura foi ódio e raiva. E não estou exagerando.

O Hitler criado por Timmur é um personagem doentio, como o original deve ter sido, ele acredita, piamente, que o que fez foi certo, que ele precisava fazer a raça alemã ser pura e que ele voltou, pois recebeu uma nova chance de fazer isso. E tentou angariar novos seguidores ao longo da trama, conseguindo alguns que o idolatrava e alguns que o odiava, como eu.

“Por isso a questão fica ainda mais clara para mim com o meu retorno. Por que há sete milhões de pessoas na Terra hoje? Porque eu fiz uma guerra que foi essencialmente – para usar uma palavra da moda – sustentável. Se todas essas pessoas tivessem se reproduzido desde aquela época, teríamos agora oito bilhões delas. E, sem dúvida, seriam, em sua maioria, russos, que há muito teriam invadido nosso país, colhido nossas frutas, perseguido nosso gado, escravizado nossos homens aptos ao trabalho, massacrado o restante do povo para violentar com seus dedos imundos nossas jovens inocentes.”

O desenvolver da história não funcionou para mim e o final foi outro ponto negativo, pois ficou extremamente aberto e sem solução, transpareceu que Hitler estava lá e que faria da Alemanha um inferno novamente, enquanto muitos outros estavam rindo e achando divertido o que ele pregava e falava.

O livro é sagaz e inteligente, mas foi uma obra que despertou tantos sentimentos controversos em mim que não consegui gostar. Foi como tomar um soco no estômago a cada pronunciamento que Hitler fazia e esperar o pior das pessoas.

“Os erros não estão lá para serem lamentados, mas para não serem repetidos. Após um incêndio, nunca serei eu aquele que chorará por semanas, até meses pela antiga casa! Serei aquele que construirá a casa nova. Uma casa melhor, mais segura, mais bonita. Porém, só posso desempenhar o pequeno papel que a providência atribui. Só posso ser um pequeno e humilde arquiteto para essa casa.”

Não tenho como dizer que indico essa obra, entretanto, apesar de ela não ter funcionado para mim, ela pode funcionar para outras pessoas – como já vi que aconteceu.

Classificação:

25 comentários:

  1. Uma pena que a leitura não tenha funcionado para você, Bruna.
    Eu sou mais como sua amiga, se o livro tá chato geralmente abandono e começo outro.
    Apesar da sua crítica, continuo interessado na leitura do livro. O tema é muito interessante. E quando você falou nas críticas voltadas à mídia e a nova comunicação fiquei ainda mais interessado, porque comunicação é a minha área.
    Grande abraço, Bruna.
    Curti muito a resenha.

    Fala C. R!

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Eu não sei se teria interesse em ler esse livro, pelo menos não nesse momento. De qualquer maneira gostei de ler suas impressões a respeito. É complicado quando o desenvolvimento de uma história não funciona com a gente né.. Sei bem como é, assim como entendo que a leitura pode diferenciar de cada leitor!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Bruna, eu esperava algo diferente do livro, e você me trouxe uma resenha que mudou totalmente minha visão dele. Não consigo imaginar o Hitler como humorista e isso me dá até náusea, mas também não descarto a ideia. Eu não insisto em leituras que não fluem, mas que bom que mesmo com este intervalo de tempo, você concluiu.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, um livro que fala de Hitler me parece ser muito interessante, não é uma leitura que eu faria mas é muito interessante. Não faria essa leitura porque Hitler para mim nunca pode ser nada mais que um cara sórdido e torturador. Uma pena que não funcionou muito bem para você. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Quando esse livro foi lançado eu fiquei doida para o ler justamente pela ideia de saber como seria essa personalidade histórica nos dias atuais mas tinha uma ideia de enredo totalmente diferente da que você apresentou e confesso que a que eu idealizei me agradou mais. A ideia de transformar Hitler em um humorista me parece perigosa se não for executada de forma perfeita e infelizmente, pela sua resenha não foi o que aconteceu. É uma pena que o livro tenha te desagradado tanto a ponto de receber uma classificação tão baixa, mas infelizmente estamos sempre sujeitas a isso quando iniciamos uma nova leitura. Espero que as próximas sejam melhores.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que li a resenha, porque o tema me interessou bastante, acho ate um pouco engraçado o sucedido de Hitler em 2011, que mudanças se deram desde o fim da II Guerra, não e mesmo?? :) ahahahha


    Mas e uma pena que não tenahs gostado... Contudo, espero que funcione comigo, se ler (e depois de repensar da sua resenha..) ahha :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Bru!
    Resenha maravilhosa! Você apontou todos os fatos e explicou bem os motivos de o livro não terem te agradado. Parabéns por saber se expressar de forma educada quando um livro não te satisfaz.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Oi Bruna, tudo bem?
    É mesmo uma pena que você não tenha apreciado o livro, como eu fiz. Não é novidade, todos sabem a maneira que o Hitler pensava e suas intenções. Para ser sincera, não acho que a obra daria certo se ele retornasse e fosse uma pessoa diferente, teria que acontecer muitas e muitas coisas para ele tirar essas coisas da mente. Mas enfim, o que gostei no livro foi o que você disse na resenha, o autor criou um personagem doentio extremamente parecido com o original e acredito que ele deve ter pesquisado bastante, pois fiquei assustada ao perceber as semelhanças. Mas reconheço os pontos negativos ressaltados, realmente não é uma obra para qualquer pessoa.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  10. Oiii!!
    Eu também gosto muito de ler livros que retratam a época da segunda guerra. Toda vez que leio, é como se fosse um soco no estômago, mostrando como o ser humano pode ser horrível. Eu fiquei interessada em ler esse livro, pode ser que eu sinta a mesma coisa que você, raiva. Como seria Hitler no mundo atual... está ai uma coisa que eu nunca tinha parado para pensar. As coisas que eles fez foram terríveis, e já temos tantas coisas horríveis acontecendo atualmente, não seria legal um Hitler voltar para tentar fazer tudo de novo. De qualquer forma, está na minha lista. Quem sabe eu encontra algo de especial nesse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Achei o livro no mínimo peculiar hahaha também sou fascinada pelas coisas e histórias da segunda guerra e pela sinopse teria ido correndo ler o livro, pena que a leitura é arrastada e pelo jeito não muito legal, afinal você demorou 6 meses para terminar o livro hahahaah Vou deixar essa dica de lado então, acho que não teria a mesma coragem que você.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Eita, seis meses! E eu que pensei que tinha batido recorde ao levar três meses para terminar Convergente!hahaha
    Que pena que a leitura foi proveitosa. Eu também insisto nas leituras, mas vc foi guerreira. Hahahaha
    Meu interesse pelo livro sempre foi nulo, então agora ele é nulo ao quadrado! ;)

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Eu sempre imaginei que esse livro trazia fatos reais sobre a segunda guerra mas não fazia ideia que era uma história ficticiosa, foi muito bom ler sua resenha pois antes queria o comprar achando que me acresceria conhecimento. Não achei muito legal a ideia dessa historia, como você disse, brincar com algo trágico... esse não será um livro que lerei. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi.
    Eu também dificilmente abandono uma leitura.
    E normalmente leio mais rápido livros que não gosto tanto. Porque livros que eu gosto eu fico suspirando, lendo trechos umas cem vezes, tirando fotos... Aquela coisa muito normal.
    Eu acho que passaria tanta raiva quanto você com esse livro.
    Lendo a sinopse eu pensei que Hitler poderia se arrepender dp que fez e tentar se redimir.
    E, infelizmente, se ele voltasse e pregasse as mesmas coisas que antes, com certeza conseguiria seguidores fanáticos.
    Gostei da resenha e da sinceridade, acho que é um livro que eu não arriscaria começar.

    ResponderExcluir
  15. Oi bruna, conheço o livro, mas ainda não li. Tenho curiosidade com o enredo, além de medo. Acho que tenho o mesmo receio que você, acabo esperando o pior das pessoas, mas não posso dizer que é difícil de acontecer não é mesmo? Vemos tantos casos de descriminação que Hitler apenas ajudaria a ganhar mais força.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Uma pena que a leitura não tenha funcionado para você.
    Acredito que para mim seria uma leitura também cheia de sentimentos controversos e uma sensação ainda maior de que ele cometeria todas as atrocidades novamente.
    Gosto muito de leituras sobre a Segunda Guerra e desde que vi o lançamento da obra fiquei bem curiosa para conferir, mas ainda não tive coragem nem ânimo para tal.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Eu sempre vi esse livro por ai, mas nunca parei para saber sobre o que se trata e assim como você gosto de tudo que envolva a Segunda Guerra Mundial, com isso estava curiosa com o livro, mas ao ler sua resenha percebi que não é uma leitura que me agradaria, pois aparentemente não acrescenta em nada. Enfim, eu não vou arriscar ler esse livro, acredito que também não vou gostar.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Eu estava muito curiosa no começo da sua resenha, pensando tipo: "Nossa que história diferente e interessante". Mas depois que você que sua amiga abandonou e você levou 6 MESES para terminar a leitura, já era, nem quero tentar ler. Eu acho fascinantes as histórias da Segunda Guerra Mundial também, já li várias teorias sobre Hitler e tal e juro que achei que ia gostar desse livro, mas passo longe, não vou ler com certeza depois da sua resenha hahaha.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  19. Olá,

    Também tenho uma fascinação pela segunda guerra mundial, além do fato de meio que uma viagem do tempo, porém odiei saber que o livro deixou pontas abertas e que o desfecho foi negativo. Acredito que irei repensar se lerei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Queria muito uma resenha desse livro, sempre via a capa mas nunca parei para entender a historia, assim como você sou fascinada sobre a segunda guerra mundial porém fiquei dividida sobre esse livro,não quero ler para não passar raiva assim como você mas fiquei curiosa para ver hitler agindo no nosso século, mas irei anotar para o futuro
    ÓTIMA RESENHA BRUNA
    BJS

    ResponderExcluir
  21. Oi Bruna!
    Já faz um tempo que estou bem interessada nesse livro. Como você, gosto bastante de histórias que envolvem a SGM e fiquei curiosa a respeito desse livro por aparentemente mostrar como seria Hitler hoje em dia e como as pessoas reagiriam a ele atualmente.
    Foi bom ter lido a sua resenha, em que você não gostou muito da leitura, pois ai eu não chego no livro com tantas expectativas e daí talvez posso gostar mais.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/11/um-livro-sem-pretensao-de-assustar-mas.html

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Esse livro é um que provavelmente nem quero chegar perto. Primeiro: porque eu ODEIO o Hitler com todas as forças. Segunda: criar humor em cima de uma desgraça como o Holocausto? Esse autor tava bêbado ou o que?! Terceira: se eu vejo esse "homem" na rua, acho que meto uma bala ou um taco de baseball em cima!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Também tenho esse fascínio com livros que envolvam a Segunda Guerra Mundial e lembro de ter ficado interessada quando esse livro foi lançado. Mas aí eu vi o filme... e pra mim foi exatamente o que você falou, uma tentativa de fazer humor com algo trágico que deu extremamente errado, não é bom, nem engraçado (e olha que eu só tô falando do filmes). Bom, uma pena, mas não dá pra ler livros bons sempre né? ;) Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  24. Oii Bruna, tudo bem? Adorei tua resenha!!! Eu sentia muita vontade de ler o livro assim que foi lançado, mas com o tempo perdi o interesse na obra. Que pena que não gostou do livro. Lendo sua resenha vejo que provavelmente teria uma experiência parecida.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Oi oi,
    eu vi esse livro na livraria mas não prestei atenção sobe o que se tratava. Gostei de tudo nele, e vou indicar para todos os meus amigos que gostam de livros do genero. Fico feliz que você foi sincera e disse que não gostou do livro.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir