quinta-feira, 2 de junho de 2016

[Resenha] Pelos Caminhos da Vida, Cristina Censon

Título: Pelos Caminhos da Vida
Autora: Cristina Censon
Editora: Petit
Páginas: 384
Onde Comprar: Saraiva
Livro cedido em parceria com a editora.

Insistir em uma leitura que não está fluindo é algo que faço com frequência. Muitos me dizem que isso é uma perda de tempo, que poderia ler algo bom, mas, se não tivesse insistido, não teria tido o prazer de conhecer essa linda e encantadora história.

Pelos Caminhos da Vida nos conta a história de Adele, uma jovem de 13 anos que está longe de ser ‘normal’, aliás, o primeiro ponto que devo levantar: Afinal, o que é ser normal? Eu tenho uma concepção e outras pessoas podem ter outra. Mas, em pleno século XIV, Adele não era considerada normal por toda a sociedade, pelo clero, por seus pais, empregados, enfim, o que ela era passava longe de normal e, por conta disso, a fuga era o único caminho que poderia seguir.

“Na realidade, pensar por si mesmo já é algo ameaçador àqueles que preferem ver o povo permanentemente ignorante e manipulável.”

O pai de Adele, Auguste, é um homem sofrido e doente por enquadrar-se no padrão imposto pelo clero. Após perder sua esposa, ele quer que sua filha se ‘cure’ do mal que a comete, então, está disposto a manda-la para um convento na busca da cura. Em vista disso, a fuga foi o que lhe restou. Adele, junto de sua empregada, Justine, fogem em busca de Elise de Bousquet, uma mulher que cuida de pessoas especiais como Adele.

A fuga é cheia de encontros com pessoas incríveis e que as ajudam, mas será que Auguste permitirá que a filha fuja, será que seu desejo por vingança não falará mais alto que o seu amor por ela?
“(...) Um dia entenderá que nem todas as criaturas são efetivamente livres, mesmo sem nunca terem sido escravizadas ou dominadas. Impeça uma criatura de pensar por si e já a está conduzindo a uma prisão, mesmo que sem grades. Aprisione uma ideia, um pensamento e estará tornando um ser cativo. Jamais permita que seus pensamentos sejam vigiados e controlados. (...)”

Essa foi uma das primeiras leituras da minha vida que pensei que teria que abandonar, ela não fluía, sentar e ler 5 páginas era um sofrimento, pois não conseguia me conectar a história, os protagonistas não me agradavam e não conseguia transformá-los em pessoas reais aos meus lados, já se sentiram assim? Eis que, como disse no começo, não desisti da leitura e como me sinto grata por isso.

As últimas 100 páginas, sei que isso pode desanimar muitas pessoas, fluem de uma forma magnífica e apresentam uma história maravilhosa. Os personagens começaram a se tornar reais e me envolvi demais com a leitura.


Essa leitura é mais do que recomendada, apenas digo: tenham paciência, se ela não fluir no começo insistam, pois ela irá melhorar, podem ter certeza.

“(...) o amor é algo sutil que escapa aos olhos mais desavisados. Encontra refúgio apenas onde lhe é oferecido abrigo. (...)”

Classificação:

20 comentários:

  1. Oi Bruna, tudo bem? Concordo plenamente com você sobre insistir em um livro que não está fluindo bem. Já passei por isso e sei que as vezes compensa ir em frente para ser surpreendido positivamente. E é claro que depois de seus comentários sobre essa obra eu também fiquei bem curiosa. Que bom que você conseguiu finalizá-lo então. Só de saber que as últimas 100 páginas valem a pena já vale a pena se interessar sim ;)
    Boas leituras!
    Beijos, Fer ♡

    ResponderExcluir
  2. Oi Bruna.
    Eu não gosto desse gênero mas te digo que esse é um dos poucos livros que me chamam atenção. Eu tenho curiosidade em ler mas não consigo, ainda mais agora, sabendo que a leitura só fluiu pra você lá pela página 100. Imagina comigo! eu acho que teria abandonado a leitura se tivesse lido sem ter visto a tua resenha. Se algum dia eu (por acaso) ler, vou me lembrar do teu conselho e vou ler até o fim.

    ResponderExcluir
  3. Oi Bruna, não conhecia o livro e a capa, me remeteu imediatamente às capas dos livros da Julia Quinn.
    Eu acho que eu teria desistido do livro, não teria paciência para a leitura engrenar e te parabenizo por ter se mantido determinada e ainda que deu certo!!!
    Anotei a dica
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Bru!
    Eu era assim também: insistia em livros que a leitura não fluía. Mas hoje em dia já não faço mais isso.
    Que bom que você concluiu esse livro. Ele tem cara de ter uma história linda mesmo.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Confesso que insistir em um livro onde apenas as últimas 100 páginas fluem é desanimador rsrs Mas gostei da história, deve ser bem difícil ser diferente de todos em pleno século XIV.
    Que bom que você concluiu o livro. Nunca uma leitura é em vão.
    Beijos
    https://arsenaldeideiasblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Oii! Eu gosto bastante da época que o livro é passado, mas saber que a leitura é massante é meio desanimador. Quando acontece de não conseguir desenvolver um livro, normalmente, eu abandono e tento depois. As vezes, só não estamos no "clima". Vou coloca-lo na minha lista, porem, confesso que lá no final. rs Beiijos <3

    ResponderExcluir
  7. Oiee Bruna ^^
    Eu também não consigo desistir das leituras, por mais cansativas e maçantes que estejam. Eu já tinha visto esse livro antes, mas, mesmo que sinta curiosidade de conhecê-lo, por gostar de livros que se passam em séculos passados, não é bem prioridade, sabe? Minha listinha está enorme...haha'
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Bruna, tudo bem?
    Eu também procuro nunca desistir das minhas leituras e isso faz com que eu tenha muitas surpresas sempre, pois alguns livros acabam me conquistando no final.
    Eu no momento estou afim de leituras que me conquistem do inicio ao fim por isso Caminhos da Vida não me interessa no momento. Mas futuramente quem sabe...

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  9. Tenho problemas com leituras assim, se não flui eu paro e esqueço o livro por meses. mas sempre volto. Não conhecia a Editora Petit. obrigada pela indicação.

    ResponderExcluir
  10. Eu dificilmente abandono um livro mesmo que eu esteja odiando a leitura pois gosto de ler até o fim antes de tirar algum tipo de conclusão. Mas saber wie esse livro fica bom somente nas páginas finais já me desanima para nem começar a ler.
    Fica para a próxima dica.
    Bj

    ResponderExcluir
  11. hah, se a leitura não flui legal pra mim desde os primeiros capítulos, acho dificil ela me envolver no decorrer da história... já tinha ouvido falar desse livro mas a premissa dele não me chamou a atenção...
    bjs...

    ResponderExcluir
  12. Seu comentário de como foi sua leitura resumiu muito a minha sensação lendo O Hobbit e Coração de Tinta, não ia, mas chegou um momento que foi só amor, agora tem outras obras que não consigo ir a frente não!

    Já tinha lido por aí a premissa da história e tinha me deixado curiosa mesmo sendo de gênero que não leio, mas é uma pena ser tão emperrada a história!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Apesar de não ler muito do gÊnero, acabei gostando do enredo, da fuga de Adele e tudo mas que vai acontecer que descreveu, apesar de demorar a engrenar e flui a leitura seria alo que tenho interesse em ler.

    ResponderExcluir
  14. Oi, flor.

    Fico feliz que vc tenha aguardado o livro te envolver e no final a leitura foi bem proveitosa pra ti. Eu não sei se leria o livro, pois eu não gosto muito de livros que demoram muito para desenvolver. Mas quem sabe um dia? Fico feliz que vc tenha gostado e que não tenha desistido da leitura.

    Beijos,
    www.anebee.com.br

    ResponderExcluir
  15. Estou acostumada com romance espírita rápido de ler e de se envolver, mas esse realmente não me cativou de cara, tem que ter um pouco de paciência mesmo. Eu adorei todos os ensinamentos da obra, e a ambientação foi muito interessante.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bom?

    Eu também sou uma pessoa que não desisto facilmente de uma leitura. É realmente difícil quando não conseguimos nos conectar com os personagens e "entrar" na história. Porém, esse livro em questão, me conquistou na capa e sinopse e, além disso, depois de ler sua resenha, já me prepararei mentalmente para não desistir da leitura :)

    Obrigada pela dica ;)

    Beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Bruna,
    sinceramente não sei se eu leria, mesmo com a promessa de que a história pode vir a ser magnífica. A primeira vista a história não me chamou tanto a atenção e se por acaso eu resolver arriscar e o livro não me der nada a que me apegar nas primeiras páginas, certamente não chegarei ao fim da leitura, geralmente só insisto dessa forma quando já li muitas páginas e não quero perder tanto tempo, então me forço a concluir, mas se de cara não fluir, confesso que abandono sem dó. Isso porque minha lista de leitura é imensa e da última vez que me peguei com um livro assim, perdi quinze dias.

    Abçs
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  18. Oii, tudo bem?
    Esse foi o primeiro livros do gênero que eu li, e devo dizer que sou apaixonada na historia e que ela me ensinou muitas coisas bonitas. A leitura realmente flui mais devagar, mas para mim isso foi apenas detalhe.

    ResponderExcluir
  19. Oi Bruna, fico feliz em ver que você gostou do livro, só é uma pena que a leitura é fraca no começo e depois no final apenas ela fica fluída, eu tenho sérios problemas com isso e não sei se aguentaria uma leitura assim :/ mas verei se um dia darei uma chance :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir