segunda-feira, 23 de maio de 2016

Escreva um diário!

Anne Frank, Helena Morley, Mary Berg, Lizzie Bennet, Charlie, Laurel, etc. Personagens de livros, autores reais: o que eles têm em comum? Bem, ambos escreviam em diários ou cartas. E é sobre isso, sobre escrever diários, que o texto de hoje vai tratar.


Recentemente passei por momentos pessoais bastante ruins, então, em meio a essa situação, uma amiga minha, a Karla, me deu uma ideia. Quando havíamos acabado de concluir um trabalho para a faculdade sobre livro Minha Vida de Menina (o diário de uma jovem no final do século 19), escrito por Helena Morley, Karla me perguntou: "Por que você não escreve um diário?" Tudo bem, agora, ao pensar sobre isso, decidi que preciso questioná-la sobre o que de fato a levou a me fazer tal pergunta. Mas, em meio ao caos que estava vivendo, simplesmente concordei com ela, achando a ideia brilhante. Deste modo, fomos até a papelaria e compramos um caderninho pequeno, que me serve de diário para o atual mês, o mês de maio.

Não é a primeira vez que começo a escrever um diário. Já fiz isso na adolescência, mas não tenho nenhuma mísera folha sequer, para servir de prova. Simplesmente devo ter acabado com os diários, mas, nossa, ficaria muito feliz se conseguisse recuperá-los. Imagine o que não tem escrito neles? Ao ler hoje, certamente eu acharia muito engraçado! (E espero achar engraçado o meu atual diário no futuro, apesar de pensa ser um pouco impossível). Enfim, escrever um diário, é sobre isso que preciso falar.

Quando você pega uma caneta ou um lápis (sim, sem teclados), abre um caderno e começa a escrever sobre como foi o seu dia e como você está se sentindo em relação ao que aconteceu, é... Incrível! É como se você pudesse ser chata diariamente com uma pessoa-papel, e ela nem ia se importar com isso. Mas, muito mais do que ser chato para uma pessoa-papel, escrever num diário é colocar para fora aquilo que você precisava muito falar com alguém, mas por alguma razão, não falou. Um diário é um amigo imaginário, você pode ser totalmente você quando escreve nele, pois ninguém, além dele, saberá seus pontos mais fracos e vergonhosos.

Meu diário.
Um diário é uma forma de se abrir pro mundo de forma controlada. Você sente a necessidade de desabafar, mas fica na dúvida ao pensar se o desabafo deve ou não ser feito? Desabafe com um diário. E se por acaso, não haver o risco de alguém vasculhá-lo, ele nem precisa de chaves. Tudo aquilo que você falar para ele, caso você desejar, vai ficar somente entre você e ele.

Mas, preste atenção, nada disso significa que você não tem um amigo a quem recorrer ou que as pessoas não são confiáveis. A questão é bastante simples. Algumas vezes, a gente precisa desabafar só pra gente, precisa deixar alguns sentimentos desconhecidos, precisa poupar algumas pessoas. Eis, então, mais uma vantagem de se escrever um diário. Uma, das muitas existentes.

Só para concluir, a ideia da Karla foi maravilhosa! Escrever sobre o que eu ando sentindo, tem me feito muito bem. Já não sei se algum dia vou largar meu diário novamente (e agora pretendo guardá-lo).

Agora você já sabe de mim, mas e você? Tem o costume de escrever um diário? Já fez isso em algum momento da sua vida? Qual a vantagem de se escrever um diário? Me conte nos comentários!

Por Thamiris Dondóssola, do blog Historiar.

31 comentários:

  1. Eu adoro diários! Sempre tive em minha infância e adolescência e escrevia metodicamente todos os dias, mas por um motivo ou outro abandonei essa prática e também perdi esses registros :(
    Houve uma época da minha vida, aos 19 anos, em que fui morar sozinha, e eu me sentia muito solitária e triste, não pensei duas vezes e comecei a escrever um diário novamente, como esse é mais recente, eu o tenho guardado!
    Ademais, adoro ler livros que são diários ou falam sobre diários, ou que possuem troca de cartas, tem até um termo para isso, voyeurismo, que é essa curiosidade em saber da intimidade do outro, das angústias, anseios, e se identificar através das experiências do outro.

    Adorei o texto, beijos!

    Hel - Leituras & Gatices

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Hel! haha.
      Que legal saber que você o tem guardado, deixe bem guardadinho para ler no futuro, hihi.
      Não conhecia esse termo, obrigada por compartilhar conosco.
      Obrigada, beijos

      Excluir
  2. Oi, Thamiris! Escrever um diário é realmente uma experiência ótima! Eu ainda tenho o meu primeiro guardado. Eu tinha 10 anos, então dá pra imaginar as bobeirinhas (que na época eram muito importantes) escritas nele. É bem o que falou, a gente pode ser chata todo dia com alguém de papel! Ahahaha! Tive um que falava muito sobre um mesmo assunto e, quando aquilo passou, rasguei inteiro. Nossa... Libertador!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla!
      Com toda certeza é uma ótima experiência. Fiquei com vontade de ler o seu diário de 10 anos, hahaha.
      Beijos

      Excluir
  3. Olá, como vai!
    Quando eu estava no começo da adolescência eu tinha um diário sim, mas também o perdi pelo meio do caminho...
    Há um mês ou dois voltei a escrever e me fez muito bem, pois dava para eu externar sentimentos e pensamentos que não queria que ninguém soubesse :)
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luiza!
      Obrigada por compartilhar suas experiências.
      Beijos

      Excluir
  4. Oi, Thami!
    Quando eu era mais nova, eu tinha um diário, mas lembro que não escrevia muita coisa de interessante.
    Hoje em dia, não sei se teria porque tenho probleminhas de escrever sobre meus sentimentos.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu.
      Mas, interessante para quem? Era o que você vivia, não era? Isso é importante.
      Acho que seria legal você escrever nos dias de hoje, para ver se consegue "melhorar" nesse problema.
      Beijos

      Excluir
  5. Muito interessante esse post, escrever é muito bom, assim que eu esvazio minha cabeça, quase sempre surge uma poesia ou algo escrito sem motivo no momento que posteriormente pode virar qualquer coisa.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Arthur!
      Eu escrevendo pensando naquilo que está acontecendo comigo no momento. No caso do diário, prefiro tê-lo comigo para ser uma espécie de amigo. Apenas isso.

      Excluir
  6. Oiiii Thami, tudo bem????
    Escrever em um diário é super bacana mesmo e ajuda muito =D
    Eu escrevi diário durante alguns anos. Mas não porque as coisas estavam difíceis. Mas sim porque as coisas estavam tão boas que eu queria poder guardar aquilo para sempre e tinha medo de acabar esquecendo sabe? Ainda tenho os diários e as vezes, quando as coisas estão complicadas, gosto de ler. Ele me dá forças para seguir, me lembra que dias bons sempre chegam <3
    Hoje em dia, acabei perdendo o hábito de escrever em diário. Acabo usando o próprio blog e meus textos como forma de desabafo e o tempo sempre é tão curto que escrever em um caderninho acabou ficando de lado :P
    Beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo certo?

    menina, eu tentei ter diário, mas nunca tive a disciplina para isso e acaba usando o livro para meus livros e listas e anotações. Sentimentos e pensamentos? Quando eu encontrava tempo de colocar para fora já tinha passado o que me levou a pensar em escrever. Enfim, acho o máximo quem tem a disciplina e disposição.

    Tente guardá-lo dessa vez, vai se divertir. Eu encontrei, na minha última mudança, minhas agendas da época de colégio e caramba, muito engraçado os comentários que larguei por lá...

    bjss e que tudo se torne melhor.

    Bel

    ResponderExcluir
  8. Oi Bruna,

    Tudo bem? Eu já tive vários diários, desde um com 7, 8 anos (que tenho até hoje) em que eu escrevia as coisas mais bobas possíveis - "Querido diário, hoje eu comi café com pão no café da manhã, no almoço..." - até outros quando era adolescente e tanto escrevia reflexões quanto dava para os colegas assinarem. Mas sei lá, acho que diários não funcionam muito bem pra mim. Espero que o seu ajude =D

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Quando eu era criança/adolescente mantive diários, mas inventei um código maluco pra isso porque minha mãe nunca respeitou que eu merecesse privacidade. Resultado: tenho diários que não consigo ler porque esqueci o código completamente! hahaha... Não pretendo fazer outro, mas entendo que esteja te ajudando, me ajudava bastante também.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bem?

    Sempre escrevi em diários em minha adolescência, e inclusive, ainda guardo alguns deles. É muito legal relê-los, mas vergonhoso também. Hoje em dia, não me vejo escrevendo um, na verdade, não tinha parado para pensar nisso. Fico muito feliz em saber que essa simples tarefa acabou te ajudando.

    Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  11. Oi, eu adoro escrever, tipo escrever mesmo, o velho sentar e pegar um papel e escrever com as mãos, ao invés de digitar e acho a ideia de um diario uma ótima oportunidade de colocar os sentimentos e emoções para fora, extravasar e expulsar tudo de bom e ruim (principalmente) para nos ajudar a seguir em frente. Amei a ideia e acho que vou colocar em prática, já que também estou passando por uns momentos na minha vida, que preciso extravasar também, por isso acho valida a ideia. Ótima postagem.
    bjus

    ResponderExcluir
  12. Os diários atualmente estão ficando para trás, as pessoas estão preferindo expor seus sentimentos/ideias em redes sociais como o Facebook ao invés de mantê-las guardadas nos diários. Ainda bem que ainda existem textos como esse que defendem essa ideia a ajudam na luta desse adorável costume contra o tempo. Muito bem.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alessandro!
      Bom, cada pessoa tem o direito de fazer o que bem entender com os seus sentimentos/ideias, não podemos controlar isso. O máximo que podemos fazer é o que acabei fazendo, escrevendo um texto que defenda a ideia de escrever seus problemas a um diário.
      Obrigada
      Beijos

      Excluir
  13. Cheguei a ter cadernos do tipo 'diário' na adolescência, mas usava mais para escrever poesias. Nunca tive muitos problemas em falar do que estava sentindo com alguém, pelo contrário, tenho de dosar o quanto revelar, pois acabo falando demais. Estes diários poéticos se perderam (um foi emprestado e a pessoa n devolveu, outro nem lembro onde for parar). Atualmente, ao invés de diários, escrevo contos ou crônicas, quando não abro a boca e falo pro primeiro coleguinha mesmo. Tomara que a escrita continue te ajudando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poesias é bacana!
      Bom, não é bem só essa questão de ter problemas em falar sobre sentimentos com as pessoas, o fato é que é um alívio individual escrever um diário, poder ser totalmente honesta (e chata) sobre os seus problemas.
      Eu também escrevo crônicas, é uma ótima experiência também.
      Obrigada!

      Excluir
  14. Olá, desde a infância tive diversos diários...a experiência é bem reconfortante, pois nada mais é que uma conversa com você mesma e isso que é o mais incrível. Poder refletir sobre suas ações e comportamento.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais bacana é a reflexão que a gente faz depois, ao ler.

      Excluir
  15. Oi Thamiris, sua linda, tudo bem?
    Eu no tempo da escola também tinha um, quando fui fazer uma limpeza geral, o encontrei e como você pensou, eu achei graça do que escrevi. Nós fazemos um drama quando somos menores, quem dera os meus problemas de adulto fossem iguais aos da infância. Sabe, essa ideia de escrever um diário para quem está passando por um problema é recomendada por várias pessoas, eu acho que faz bem. Mas gostei muito do alerta que você fez, de que não podemos com isso, deixar de procura ajuda de pessoas reais. Porque tem pessoas com problemas mais graves, que precisam de outro tipo de ajuda. Parabéns pela postagem e torço para que o que quer que esteja no seu caminho agora, passe. Coisas ruins acontecem de vez em quando para que as boas venham lá na frente, já li isso várias vezes e realmente acredito.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cila!
      "Quem dera os meus problemas de adulto fossem iguais aos da infância".
      Com certeza escrever no diário faz muito bem, mas não podemos nos isolar e ficar só com ele.
      Beijos

      Excluir
  16. Oi Thamiris!
    Também já escrevi vários diários em minha vida, mas todos desapareceram. Eles acabavam sendo abandonados pela falta respeito da minha família que sempre ia fuçar no que eu tinha escrito, rsrsrs. Família e privacidade são antônimos eternos!
    Mas concordo com você que escrever sobre o que se sente é muito importante, principalmente porque nos faz refletir sobre o momento e a clarear as ideias. As vezes, na hora de escrever, o problema não pareça mais tão grande.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nina!
      Esses diários e suas manias de desaparecer, rs.
      Beijo

      Excluir
  17. Olá thami amei seu diário de corujinha!!! Eu acho incrível quem consegue escrever em diários, eu n
    Já tentei na adolescência e não rolou. Eu tenho tendinite, e sempre que estou escrevendo à mão é um verdadeiro pesadelo, então eu uso mais da parte digital ou falar mesmo com amigos próximos sobre os PTS kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Mas a sua dica é super válida e bem legal.
    Beijão!!

    ResponderExcluir
  18. Oi,
    Eu escrevia em diário quando era adolescente e quando não queria que ninguém soubesse o que estava escrito, colocava código kkk
    Mas gostei bastante da sua iniciativa, sua amiga teve uma ideia maravilhosa. Muito colocar para fora aquilo que não está bom para gente, uma forma de desabafar.
    beijos

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem?

    Escrever alivia a alma.
    Não tenho um diário a muito tempo, tive só na transição infância para adolescência e igual a você, não tenho nenhum deles - risos.
    Hoje em dia não escrevo diários, costume escrever apenas aleatoriamente uma frase ou outra de reflexão (pra mim) e mais nada e elas as vezes ficam só na mente, nem chegam a ser escritas. Mas curti a sua ideia, escrever um diário a essa altura do campeonato pode ser... bacana.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  20. Tenho Diário desde os 12 anos e também comecei como você, por estar passando por tempos ruins, olha daí eu me apaixonei! É muito bom colocar tudo pra fora! Olhando meus diários antigos agora eu acho muito engraçados certos momentos e os desenhos que eu fazia de mim mesma ou das pessoas a minha volta! Muito bom mesmo :3
    Amei seu texto! Abraços!!

    https://garotasesuasnerdices.blogspot.com.br

    ResponderExcluir