quinta-feira, 24 de março de 2016

[Resenha] Ambiguidade, Eulálio Hereda

Ambiguidade foi uma grata surpresa. O livro conta a história de vida de Josias, um rapaz que tinha sempre a mesma rotina: pegava o mesmo ônibus, passava pelas mesmas ruas, conversava com as mesmas pessoas, passava no banco apenas em determinado dia, etc. Mas, as rotinas, mesmo boas, precisam ser conturbadas às vezes e é isso que acontece com a vida de Josias.

Um dia, enquanto está indo para o trabalho, Josias segue sua rotina, mas algo muda. Ela vê um senhor idoso e cego, que sempre estava naquela praça, pedindo dinheiro e decide dar sua última moeda para ele. A princípio, essa doação não significa nada, se não fosse pelo fato de que, inesperadamente, o idoso volta a enxergar. A priori, o primeiro pensamento de todos os camelôs do lugar era que o homem fingia sua cegueira para ganhar com isso. São poucas as pessoas que acreditam que aconteceu um milagre.

“ – Sim, é possível. Mas eu que sou religioso, ainda quero crer que exista um milagre nessa história, sim!- Embora eu não tenha uma religião definida, me considero religioso, Rui. Só não consigo acreditar muito que possa existir milagres desse tipo.
- Não seria legal se realmente existisse?- Sim! Às vezes penso nisso, mas será que todos são merecedores desse milagre? Seria possível curar todos os males que existem nesse mundo, Rui?- O coração de Deus é generoso, Josias. Ele é capaz de abraçar todos nós, desde que nos redimimos de nossos pecados...
- É aí que está a questão. Será que tudo o que fazemos errado deve ser considerado pecado?”

Em um outro dia, Josias se depara com uma linda moça no ônibus que está chorando, a primeira vontade de Josias é fazer a moça parar de chorar e ele começa a conversar com ela. Descobre que ela chora pois acabou de terminar um relacionamento e, por mais que não queira, Josias começa a sentir-se atraído por ela e deseja encontra-la no ônibus, mas parece que o universo não está conspirando a favor deles.

Começam a acontecer muitas coisas, Josias começa a presenciar e operar milagres, mas ele não sabe que possui essa capacidade. Seu dom o aproxima de Rui, um colega de trabalho, Lucio, um rapaz muito nervoso que lhe ajuda em um momento de necessidade, e Ana, a linda moça do ônibus.

O autor conseguiu criar uma trama muito interessante. O personagem não sabia que era capaz de operar milagres e fazia tudo isso sem ter consciência, mas, com o passar do livros e acontecimentos, Josias começa a se dar conta do que faz e fica em dúvida sobre dizer ao mundo o que é capaz ou manter-se quieto e seguindo sua vida.

Se analisados em conjunto, os milagres operados por Josias, remetem aos milagres que Jesus operou, seria, então, Josias a reencarnação de Jesus, o novo salvador do mundo? Quando comecei a imaginar isso do livro pensei que o autor seguiria um caminho que foi totalmente oposto.

Ambiguidade é um livro que fala de milagres mas, acima de tudo, ele fala que Deus é apenas um, seja você seguidor de qualquer religião. Eulálio conseguiu fazer uma miscigenação muito boa das religiões, então, temos a opinião de todos sobre o que – ou quem – Josias é, esse foi um ponto forte do livro. Outro ponto que me agradou foi o fato de o livro ter muitos trechos reflexivos, ele fala sobre o real arrependimento, sobre pessoas que apenas se arrependem da boca para fora, sobre você ajudar o próximo e controlar-se, enfim, foi um livro com bastante ensinamentos.

“ – Sempre existiram outras crenças, como existem etnias, como existem nações, não podemos achar que somos soberanos sobre os outros, que nossas crenças são melhores e maiores que as das outras. Assim nos tornamos tiranos! Seríamos novos nazistas querendo fazer uma purificação étnica e religiosa assim como eles fizeram.”

Apenas uma coisa me incomodou na leitura e foi o final, não que não tenha gostado do final, mas faltavam 4 páginas para eu concluir a leitura e não sabia o que aconteceria e o autor fez uma reviravolta nessas páginas, então, ele ficou corrido, mas não menos interessante.

É um livro muito recomendado, pois ele te fará perder o preconceito com algumas crenças – caso ele exista – e também te fará refletir sobre vários pontos.

Classificação: 
Livro cedido em parceria com o autor para resenha.

19 comentários:

  1. Oi Bruna,
    Não sei ainda o que escrever direito, gostei muito de seus comentários e sou suspeito de falar do livro. Depois retorno para comentar mais.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Oie...
    O enredo é bem diferente do que estou acostumada á ler, mas, gostei bastante do que li em sua resenha e até me bateu aquela vontade de ler... deve ser muito interessante acompanhar o crescimento de Josias durante a trama.
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Bruna adoro livros que tenham uma reflexão sobre Deus e a fé, com certeza essa jornada do personagem principal com dom de operar milagres como jesus deve ser no mínimo bem diferente, fiquei aqui imaginando qual foi a reviravolta pode ter tido no final, aliás fico me perguntando de onde o autor tirou uma ideia tão legal.
    Com certeza foi para minha listinha de desejados.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Bruna
    o livro parece ter um toque mais realista, e fiquei interessada pelas mensagens que o texto pode proporcionar. Achei bem interessante, ainda mais porque não conhecia nada sobre a obra. Vou procurar mais informações sim.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  5. Oiee Bruna ^^
    É incrível como podemos mudar a vida de alguém com um simples gesto, né? Ainda não conhecia esse livro, mas achei interessante a forma com que o autor pareceu abordar a história, fazendo o personagem sair da rotina e perceber o mundo ao seu redor. Só não é o tipo de livro que eu gosto de ler, então eu não sei se o leria, mas fico feliz que você tenha gostado, apesar do final ser corrido :/
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Gosto muito de livros religiosos, mas admito me incomodar quando percebo que ele parte pra doutrinação. Não sei se esse é assim, mas em alguns momentos da resenha eu tive essa sensação.
    Sempre que vejo alguém falar que alguém livro trata de cegueira eu lembro de Ensaio Sobre a Cegueira, mas parece que esse não tem nada a ver, né? rs

    Mago e Vidro
    | Sorteio DamnedGirls | NOVE livros pra você!

    ResponderExcluir
  7. Oi Bruna,

    Eu não gosto de livros religiosos. Eu estava bem interessada nesse "Dom" do rapaz, mas quando chegou na parte de uma divindade, no caso Deus, eu acabei ficando meio desinteressada. Eu esperava algum mistério maior e tudo mais. Não estou desmerecendo a obra, não me entenda assim, mas só não é um livro que eu leria, infelizmente. Mas a sua resenha está maravilhosa, tu usou a palavra "a priori'' e já ganhou meu coração. HAHAHAHAH beijo!

    ResponderExcluir
  8. Oi Bruna, achei a premissa do livro interessante e conforme fui lendo a resenha, achei que se tratava de alguma fantasia ou algo sobrenatural. Fiquei um pouco decepcionada ao descobrir que o livro tinha como mensagem a questão divina. É um livro que eu não leria porque eu não acredito em deus de especie ou procedência nenhuma, então, a leitura não funcionaria para mim. Mas anotei a dica e vou indicar para as amigas que gostam deste tipo de livro, com essa via condutora mais devocional.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Eu não gosto de finais corridos, sinto que falta algo e fica aquela sensação de algo incompleto. Quanto a trama, interessante o fato do protagonista operar o milagre e não ter consciência disso, e ainda faz para qualquer desconhecido sem se importar com quem seja. Uma trama bem interessante.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Olá parabéns pelo post!
    Esse livro ainda não li, fiquei curiosa...
    Bjs,
    http://emagrecendonovoestilodevida.blogspot.com.br/search/label/Chocolate%20x%20Alfarroba%20na%20Dieta%3F

    ResponderExcluir
  11. Ooi, Uaal, só com sua resenha já fiquei emocionada. Nunca li nada parecido, mas com certeza iria adorar esse gênero. Fiquei com vontade de ser amiga do Josias, e adoro quando fala de Deus nos livros. Quero muito ler. E adorei sua resenha .

    Beijos
    Www.apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    A premissa do livro me chamou bastante a atenção, pois é algo que é raro de se ler. Mas, mesmo que seus comentários tenham sido bons, eu evito os livros que abordem religião, acredito que cada um tenho uma opinião diferente em torno desse tema, e nos poucos livros que li sobre religião acabei não gostando ou decepcionando. Por isso, mesmo sendo uma boa indicação, deixo a dica passar!

    Beijos,
    http://entreoculoselivros.blogspot.com.br/2016/03/resenha-111-pequenas-grandes-mentiras.html

    ResponderExcluir
  13. Oi Bruna, eu ainda não conhecia o livro e achei a história com uma mensagem bem bonita. O enredo pareceu ser bem construído e esse final corrido acho que não me incomodaria se o restante da leitura me agradasse e pelo que li na sua resenha, eu eu acho que me agradaria bastante

    ResponderExcluir
  14. Bom dia!
    Li todos os comentários e os considero importantes. Eu já esperava que o livro tivesse um público específico como a maioria das publicações possuem. O dom poderia adquirir um aspecto que não fosse divino? Sim, poderia! Talvez se fosse uma fábula, uma distopia, ficção científica ou algo parecido, remetendo o personagem a um tipo de "mutação" ou de origem diferente que o fez assim. É interessante pensar desse modo.
    No entanto, eu estava com outras ideias. Não é uma história de doutrinação e tampouco direciona o tema para apenas uma única religião, como Bruna mesma já escreveu, mas sim como outras religiões poderiam interpretar o dom que Josias possui e a sua correlação com as diversas crenças.
    O personagem não está atrelado a um tipo específico de religião e por isso se permite passar pelas outras crenças desprovido de preconceitos. Mas o livro não é apenas isso. Como um mundo trataria uma pessoa assim como tal dom? Ou até mesmo ele estaria disposto a se doar em prol das necessidades humanas ou gostaria simplesmente de ter uma vida normal?
    Esses são alguns questionamentos do livro enquanto Josias vai criando consciência de seu poder em conflito com os desejos de um ser humano qualquer. Além disso, como as demais religiões tratariam Josias sabendo de seu dom e das divergências entre si?
    Nossa! Esse é um tema definitivamente "ambíguo", tentei explorar ao máximo essas questões, mas não deixei de lado o ser humano que Josias se tornaria, com suas vontades, suas paixões e amizades. Os poucos leitores que já tiveram a oportunidade de apreciar este livro me cobram por uma continuação, pois, há uma deixa para que seja continuada, ou não? O que você me diz Bruna?
    Tenho pensado nisso, Ambiguidade é um livro que criei e foge do tema de todos os demais que tenho escrito, ele é único ainda. Existe sim a possibilidade de uma continuação, mas não será igual, pois, assim seria uma mera imitação do primeiro.
    Gostei muito da resenha de Bruna, com a sua interpretação ela captou a essência do livro, que pode parecer a princípio direcionada a apenas uma religião ou tema, no entanto é muito mais amplo. Gostei também dos comentários, independente da pessoa dizer que vai ler ou não. De alguma forma, o livro despertou a curiosidade.
    Abraços!
    http://eulaliohereda.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oie...
    Não sou muito fã de livros de cunho religioso, isso porque minha experiências com esse tipo de literatura sempre foram negativas, ou iam contra tudo o que acredito ou se desenrolavam de forma massante e cansativa... Apesar disso esse livro me chamou a atenção pela forma singular com a qual o autor desenvolveu o enredo. Acredito que poderia dar uma chance a obra sim.

    Abçs
    Sou bibliófila

    ResponderExcluir
  16. Bruna lindona confesso que a premissa em si não me chamou atenção, senti falta de algo mais na premissa, a tema em si do livro é algo bem interessante ainda mais hoje em vida de estamos necessitados de milagres. Quem sabe em outro momento eu leia. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  17. Oi, Bru!
    Eu já tinha te dito que senti vontade de ler esse livro pelos trechos que você me mandou. Achei a mensagem geral maravilhosa! Muitas pessoas precisam se dar conta de que Deus é um só, acima de qualquer religião.
    Linda resenha!
    Beijos
    Historiar

    ResponderExcluir
  18. Olá!! :)

    Pareceu-me um livro interessante, já que fala algo de espiritualidade e também pode ajudar, como disseste, a diminuir (ou extinguir) os preconceitos em relação a determinadas crenças! :)

    Que pena que o final não te agradou... :( Realmente, é muuito mau quando os finais são "apressados" no final...

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  19. Olá tudo bem?
    Não tinha ouvido falar no livro antes e adorei a premissa.
    A trama é totalmente diferente de tudo que li e já ouvi falar. Um livro que sem dúvidas eu leria. Quando chegou na parte que você pensou que o personagem era uma reencarnação de Jesus não curti muito e iria até desistir do livro, pois realmente isso não me agrada, mas que bom que não foi isso que o autor quis dizer.
    Amei de verdade a premissa, acho que será um livro realmente muito reflexível e espero poder lê-lo em breve, mesmo que o final não tenha te agradado tanto heheheeh.
    ótima resenha
    http://www.colecoes-literarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir