sábado, 27 de fevereiro de 2016

ESM #10 - Aquilo que eu não suporto

Olá leitores,

Hoje estou aqui para fazer mais um texto para o Projeto Escrevendo sem Medo. O tema escolhido pela Thamiris foi: “Aquilo que eu não suporto: Escreva sobre algo que você detesta e argumente sobre os motivos. Podem ser sentimentos ou atos, você escolhe. Por exemplo, eu detesto o preconceito existente contra a união gay e a indiferença  das pessoas em relação aos maus tratos contra animais. Também detesto a inveja, esse é um sentimento que nunca conseguirei compreender. Enfim, você escolhe sobre o que quer falar. Leve esse tema como uma revolta, algo que você vê por aí que está extremamente errado. Discorra sobre isso.”


Acho que o tema proposto pela Thamiris foi muito legal, mas complicado também. É muito difícil falarmos daquilo que não suportamos. Pensei em muitas coisas que não suporto e poderia trazer aqui, mas o texto ficaria enorme. Acho que o mais não suporto no mundo é a ingratidão, a vida me ensinou a ser grata, mas, muitas vezes, fui ingrata. Então, meu texto será sobre isso.

Existem muitas coisas que me fazem pensar na ingratidão como algo incômodo, a primeira delas é o fato de muitas pessoas recorrerem à Deus ou a pessoas próximas apenas em momentos de necessidade e não saber compartilhar os momentos alegres. Ou, além disso, ser grato apenas por coisas grandes e não as pequenas coisas da vida.

Mas, afinal, o que é ser grato? Algumas pessoas definem gratidão como um sentimento de reconhecimento, uma emoção por saber que uma pessoa fez uma boa ação, um auxílio, em favor de outra. Eu diria que gratidão é valorizar diariamente tudo o que a vida te dá, independente da grandeza da coisa.



Recentemente, uma colega de universidade, descobriu que estava com câncer, isso destruiu todos nós e, como poderíamos imaginar, nos aproximou e nos fez pedir à Deus pela vida de nossa colega. Vejam, nesse ponto, em que alguém passava por um momento de necessidade, todos nós nos unimos, lembramos de Deus e conversamos com Ele ou pedimos a Ele pela vida de nossa colega, mas, antes disso, em algum momento havíamos agradecido a Ele por termos conhecido ela? Esses atos, em minha opinião, constituem a ingratidão. Não que não tenhamos que pedir por ela, mas que deveríamos, antes disso, quando nos conhecemos, ter sido gratos por isso.

Existem vários acontecimentos de ingratidão, como uma filha que muda-se para outra cidade para estudar, tem um bom pai e uma boa mãe que lhe ajuda com as despesas e a mantém nessa cidade, pois ela não teria condições de fazê-lo e, ao invés de ser grata por isso e dar seu melhor, essa filha fica a todo momento arrumando briga com pessoas e pedindo que os pais, que a amam tanto, encontrem uma nova casa para ela. Será que isso é ser grato?

Entendo que a gratidão envolve doar-se para, um dia, receber. Por exemplo, a filha, ao invés de arrumar briga, agir de forma madura, passar por cima de desavenças e ser grata por seus pais ter tido a oportunidade de dar uma moradia para ela, pois existem muitas pessoas que gostariam de ter essa mesma oportunidade e saberiam ser grato, se a tivessem.

Enfim, acho que meu texto já ficou bastante longo, mas há tantas outras coisas que gostaria de falar. Apenas gostaria de deixar uma pergunta a todos os meus leitores, vocês já foram gratos hoje?


Este texto refere-se ao décimo tema do Projeto Escrevendo sem Medo criado e organizado pela Thamiris Dondóssola do blog Historiar.


26 comentários:

  1. Oi Bru!!
    Você toda a razão. O mais se faz é reclamar e reclamar das coisas, ao invés de valorizar as coisas boas da nossa vida.
    Acho que se formos mais gratos seremos até mais felizes!

    Beijos

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  2. Interessante esse projeto, bem pessoal e subjetivo. Achei bom o tema que você escolheu pois, realmente, gratidão é algo super importante e parece que as pessoas esquecem disso cada vez mais.
    Todos os dias eu me esforço para ser o mais grata possível a todas as pessoas que são boas comigo (e até com as que não são), pois mesmo que não se espere, reciprocidade de bons sentimentos e boas ações é muito importante para ajudar o mundo a girar de forma saudável.
    Muito bom o seu texto!

    Mago e Vidro

    ResponderExcluir
  3. Oie! Que projeto bacana, ainda não tinha visto ele em nenhum blog e fiquei muito interessada. E seu tema escolhido, a ingratidão foi muito interessante, principalmente na parte em que menciona que soms ingrato com Deus, por procurá-lo somente nos momentos de necessidade. Pura verdade, tenho tentado mudar muito isso, e a gente dizer um obrigado só faz o bem... E também quando você menciona que devemos agradecer por conhecer alguém, por exemplo. Costumamos só dar atenção para as coisas grandes, quando se fôssemos agradecendo pelas pequenas isso ficaria bem melhor. Parabéns, quero acompanhar mais seus textos do projeto, de quanto em quanto tempo eles são postados?

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Tudo bem?
    Te indiquei ao Prêmio Dardos Bloggers!!!
    Espero que aceite :D

    http://www.dark-joana.com.br/2016/02/premio-dardos-bloggers.html

    ResponderExcluir
  5. Oi Bruna, o tema é bem interessante! Gostei da sua escolha, tb não gosto de ingratidão e como sou rancorosa eu guardo a atitude da pessoa pra sempre rsrsrsrs

    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Te marquei em uma tag lá no meu blog, venha conferir! <3

    Elfo Livre

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia o projeto, mas já amei. Qualquer pessoa pode participar?
    Acho que se eu escrevesse sobre maus tratos aos animais realmente seria um texto MUITO revoltante, pois eu Odeio ardentemente pessoas que fazem destrata um ser tão inocente, puro e cheio de amor.
    Mas você fez uma ótima escolha e concordo plenamente, gratidão é realmente valorizar o que temos na vida, e pensa em algo difícil de se fazer, pois sempre achamos que não está bom. Infelizmente.
    Eu amei seu texto. Parabéns, muito bem escrito e reflexivo ♥

    http://colecoes-literarias.blogspot.com/2016/02/resenha-cartas-para-voce.html

    ResponderExcluir
  8. Projeto legal, gostei.
    Uma das coisas que me deixa irritada é sempre ter alguém pra julgar o ato do outro ou simplesmente pessoas que não aceitam as diferenças =(
    O seu texto fala mts verdades, eu já passei por uma situação semelhante.
    Tento agradecer sempre que me lembro, quando não lembro, é certeza que agradeço todas as noites na hora de dormir por todos que estão comigo, pelos que se foram e por tudo que conquistei.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o projeto e achei bem original!!! O que eu não suporto??? Trânsito, filas, esperar por pessoas que não cumprem horarios, dormir pouco e passar frio. O resto eu relevo... ou não... rs
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi. Até fico com vergonha de dizer que o que mais falo é reclamar, mas aí eu paro e penso que eu não tenho motivos nenhum para viver reclamando e não ser grato pelo que tenho. Estou tentando mudar um pouco esse meu jeito. Adorei o texto e ideia também, espero ler mais textos seus.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olha tenho que confessar que ainda não conhecia esse projeto e sinceramente gostei bastante. Eu até escreveria algo no meu blog, mas sou péssima para poder me expressar sabe? Mas assim, eu gostei de você falar sobre a ingratidão, até porque realmente as pessoas não valorizam as coisas que são dadas e ficam esperando que outras venha a dar algo em troca, mas não é assim que funciona mesmo. Acho que tudo tem que ser conquistado com muito esforço e carinho. Temos que lutar para conseguir o nosso lugar no mundo para que a gente se sinta grato por nós mesmos sabe? Sem depender dos outros. Eu por exemplo dou graças a Deus por ter dois pais atenciosos que insistiram a vida toda para que eu estudasse e formasse numa faculdade. E sabe de uma coisa que eu não esqueço? Minha mãe sempre dizia assim pra mim: ''Silvana toda a familia tem UNIVERSIDADE e você? vai ser a única que não vai ter?'' ...Pensei muito nisso por vários longos anos da minha vida e tenho isso até hoje na minha cabeça, mas graças a Deus dei valor e segui em frente mesmo tendo minhas dificuldades. Lutei para me formar e estou feliz hoje por conta disso. Mas nunca esqueci disso que minha mãe me disse. Ela falou que era pra mim acordar pra vida, porque eu era muito preguiçosa para os estudos e é verdade, mas se a gente não fazer, quem vai pela gente? NINGUÉM né? Então a gratidão que eu tenho pelos meus pais são os ensinamentos e a persistência que eles me ensinaram, porque a gente nunca vai conseguir se não correr atrás do que queremos. =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/02/resenha-virando-amor.html

    ResponderExcluir
  12. Acho que a humanidade em sua grande maioria é constantemente ingrata, infelizmente. Ninguém lembra de agradecer pelo básico, por exemplo o ser que respiramos, vivermos em um país subdesenvolvido e corrupto, mas que não está em guerra, não sentirmos na pele os atos cruéis dessa nação... é muito fácil pedir e relançar, se lamentar do que está errado... mas raramente vemos e agradecemos o bom e o que está certo. Eu odeio julgamentos, pessoas que se julgam juízes apontado o dedo para as falhas alheias para que não possam olhar para as próprias. Gostei bastante do texto e da ideia do projeto.

    Abçs
    Sou bibliófila

    ResponderExcluir
  13. OIe!
    Realmente, é um ótimo projeto, e tenho certeza que terá texto ótimos e interessantes. è muito dificil falar do que não gostamos, pois costumamos não avaliar o motivo que não gostamos de algo. É tão intrínseco, que chegamos a simplesmente a dizer que não gostamos mas sem um motivo.
    Eu por exemplo, não gosto que "investiguem" a minha vida. Nada contra a pessoa me perguntar algo, ou até mesmo eu contar o que está acontecendo. Mas começo a me incomodar quando inicia aquele interrogatório sobre o que acontece comigo.
    Sobre o texto da ingratidão, confesso que não tinha pensado nela dessa forma. Muito bem explicado.
    Bjks!

    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  14. Oi Bruna, tudo bem?

    Já faz um tempo que eu vi esse projeto em outro blog e na época eu tive vontade de participar, agora finalmente tomei vergonha na cara e me inscrevi e solicitei para entrar no grupo. Quem sabe assim eu comece a escrever mais!

    Gostei do tema proposto e ingratidão é um sentimento que a maioria de nós tem, e as vezes nem percebemos isso. Realmente, com tantas coisas acontecendo, as vezes a gente nem se lembra de ser grato por aquilo que temos. Só sabemos pedir, pedir, e quase nunca agradecemos. Gostei muito do texto e me levou a refletir em quantos momentos eu não sou grata por aquilo que eu tenho, e o quanto eu deveria agradecer pelas pequenas coisas.

    Ótimo texto!! Parabéns!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  15. Oi! Esse projeto é muito legal se eu fosse escrever sobre algo que não suporto acho que seria julgar as pessoas sem conhecer sua história e suas batalhas diárias.
    Gostei do que escolheu ingratidão. Eu me sinto ingrata as vezes também... E temos tanto por agradecer. Abrir os olhos e ter mais um dia de vida já é uma dádiva.
    Parabéns pelo seu texto.
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  16. Ei Bruna
    Eu gostei da sua escolha... ingratidão também um substantivo que me incomoda bastante, ainda mais quando é algo pessoal. Mas, sim, é um sentimento dolorido, mas passa quando precisamos perdoar, na verdade, quando vemos que o outro merece ser perdoado. Adorei sua escrita, vou favoritar seu blog pois são poucos que me causam tamanha vontade de ler até o fim..
    bjs
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Que projeto mais bonito! Amei conhecê-lo e amei seu texto! Maravilhoso e muito bem vindo. Realmente temos que agradecer pelo que temos, antes de qualquer coisa e independente do que seja. Infelizmente sou ingrata, mais do que gostaria, porém estou sempre tentando mudar isso e melhorar como pessoa. Desejo tudo de bom para sua colega <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oi, Bru!
    Acho ridículo quando as pessoas recorrem a Deus somente em momentos de necessidade. E sim, isso é um ótimo exemplo de ingratidão.
    Concordo que temos que agradecer a Deus pelas pessoas que ele põe em nossas vidas. E entendo essa perspectiva de ingratidão que você mencionou.
    Temos que agradecer por cada mínimo detalhe, pois eles fazem uma diferença enorme em nossas vidas.
    Beijos
    Historiar

    ResponderExcluir
  19. Que texto mara hein, confesso que não sou lá o tipo de pessoa que vive contente com a vida que levo, cheia de problemas e tudo mas, mas as vezes é bom agradecer o que tem do que não ter nada. Esse texto meio que me veio em uma boa hora.

    Gabriel Lucas | Frases, Trechos e Pensamentos

    ResponderExcluir
  20. Que legal esse projeto, ainda não conhecia. Gostei do tema que você escolheu e da forma como o abordou. Realmente, no muito é muito mais fácil ser ingrato do que grado, reclamar a agradecer, querer que as pessoas se doem para você sem que você se doe de volta.
    Parabéns.
    (Mariana Ramos)

    ResponderExcluir
  21. Olá, tudo bom?

    Não conhecia esse projeto, mas achei ele realmente incrível. As vezes é bem difícil escrever sobre certos temas, mas acredito que depois que colocamos para fora tudo que queríamos falar, nos vem a sensação de alívio, sabe?

    Realmente adorei o sentimento que você escolheu e o que você escreveu. Me fez refletir bastante sobre o assunto. Muitas vezes falamos de ingratidão, mas cometemos esses atos sem nem pensar direito sobre. Ingratidão é ruim e devemos amadurecer ao ponto de sabermos quando estamos sendo ingratos e mudarmos nossas atitudes.

    Texto ótimo, aliás.

    Beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi Bruna, eu não conhecia o projeto e já gostei dele. Eu pensaria em mil coisa que eu não suporto para poder escrever mas achei o seu texto maravilhoso. Realmente a ingratidão é algo muito ruim e eu também não suporto mas as pessoas às vezes nem se dão conta desse sentimento, acham que a ingratidão é algo visível apenas com grandes acontecimentos, mas você citou por exemplo o fato da filha se grata ao invés de arrumar briga com os pais Diariamente vemos ingratidão ao nosso redor e se parar pra pensar, até em nós mesmos

    ResponderExcluir
  23. Olá, nossa que texto mais lindo, meus parabéns por ele! Você escreve muito bem e o tema abordado hoje é de tirar o fôlego mesmo, a ingratidão é um sentimento terrível que está sim presente em muitas pessoas, e muitas vezes elas nem se dão conta disso, o que é triste. Gostei muito da forma como você se expressou.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  24. Oie! Gente, eu adorei o seu texto, assim como a proposta do projeto por completo. Imagino o quanto deve ter sido difícil realizar esse texto, mas fiquei louca para participar. Eu acredito, como você explicou, que ser grato é agradecer até mesmo as pequenas coisas que nos cercam no dia a dia, não apenas algo grande que estávamos esperando e recebemos. Sinto pela sua colega, mas tenho certeza de que Deus atenderá a vocês, pois ele conhece o coração de cada um. Mas infelizmente a ingratidão está presente em muitas pessoas e é uma situação que apenas elas podem transformar... Seu texto ficou maravilhoso. ♥

    Beijos,
    Fernanda F. Goulart,
    Império Imaginário.

    ResponderExcluir
  25. Adorei a proposta do texto, pois é um bom modo de desabafar de algo que nos incomoda tanto.
    Acho que uma boa chave para não ser ingrato é saber olhar o que ocorre em volta, ninguém tem a mesma realidade que si próprio, alguns estão em melhores condições e outros em piores, é só saber agradecer o que tem!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oi, Bruna!
    Que texto lindo, adorei o tema que você escolheu! As vezes quando penso em algo e sinto algum tipo de vontade de reclamar me obrigo a parar e pensar sobre a situação e tentar ver o lado bom, sabe? E ser grata, não recorrer a Ele apenas nos momentos de necessidade, mas também nos de graça.
    Enfim, ótimo texto, parabéns!
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir