domingo, 31 de janeiro de 2016

[Resenha] Belleville, Felipe Colbert

Belleville conta a história de Lucius, um rapaz que acabou de se mudar para Campos do Jordão em uma enorme e velha casa para cursar Matemática.

No momento em que visita a casa pela primeira vez, Lucius nota que existem várias estacas presas ao chão e não compreende o que isso significa, mas como seus dias são preenchidos com aulas e mais aulas e a preocupação constante com o pai, que está sozinho, ele não tem tempo de averiguar.

Em determinado momento, enquanto estava na biblioteca de sua nova casa, Lucius depara-se com uma foto de uma moça muito bonita parada em frente a um dos pilares. Essa foto começa a mexer com nosso querido personagem, pois a moça estava com uma caixa e ele pode jurar que a caixa agora está enterrada naquele lugar e contem alguma informação importante sobre aquela linda moça. Ele faz algumas análises da imagem e do lugar e eis que descobre a caixa enterrada acompanhada de uma carta. A carta data de 1964, ou seja, 50 anos atrás, e é assinada por Anabelle – a moça da foto.

“Cortava-me o coração saber que ele estava sozinho agora, mas eu precisava caminhar com minhas próprias pernas. Nós dois precisávamos crescer, cada qual a sua maneira.”

Na carta, Anabelle faz um pedido: que o próximo morador termine de construir a montanha-russa que seu pai tentou fazer, a Belleville. Claro que isso seria uma missão impossível para Lucius que conta com um orçamento apertado, mas ele se compadece com o pedido de Anabelle e decide fazer o mesmo: deixar uma carta para o próximo morador. O que Lucius não poderia contar é que sua carta viajaria para 1964 e que, através daquela caixa, ele pudesse conversar com Anabelle.

Não vou me estender muito além disso em relação à história, pois há muito o que se falar sobre o livro em todo. Foi meu primeiro contato com o Felipe Colbert e não poderia ter sido melhor. Belleville é um livro muito diferente de tudo o que já li. Poderia dizer que ele foi totalmente surpreendente. Nem, de longe, conseguiria esperar isso. Felipe conseguiu me deixar apaixonada pelos personagens e torcendo muito por eles, mesmo sabendo que as chances de um final feliz eram remotas. Não consegui deixar de torcer até ler a última palavra escrita por ele.

A narrativa, em primeira pessoa, é intercalada entre o presente (2014) e o passado (1964). O presente é narrado por Lucius e o passado é por Anabelle. A princípio, tive a mesma impressão que os personagens, que a troca de cartas era algo criado por uma pessoa que tentava brincar com eles – mesmo conhecendo os dois pontos de vista. Mas, com o passar da leitura, notei que o terreno em que Belleville estava era mágico.

“Ela acreditava em mim; então, por que eu me recusaria a fazer o mesmo em relação a ela? Exceto pelo delicado fio de reflexão que me prendia à realidade, bastava eu crer que havia atravessado para dentro de uma história fantasiosa, tão absurdamente autêntica que não podia ser mais ignorada. Não era fácil me separar da lógica, mas eu havia assistido a filmes e a livros em que gostaria de estar no lugar do protagonista, e agora havia chegado a minha vez.”

Em um primeiro momento, não consegui me focar na leitura, ficava divagando sobre para onde o autor queria nos levar e não conseguia me adaptar a forma de escrever do Felipe, mas, a história foi se desenrolando e próximo da metade do livro foi impossível largar a leitura. Lucius passa por situações complicadíssimas na atualidade e Anebelle por situações piores, ela está órfã e não tem como se sustentar, vivendo apenas com Tião, seu gato preto e, como se isso não bastasse, coisas piores ainda podem acontecer.

Assim que peguei o ritmo da leitura, ela fluiu muito bem e foi muito prazerosa. O final do livro me surpreendeu muito, pois era a última coisa que eu esperava, mas não poderia ter sido melhor. Adorei o rumo da história e fiquei com muita vontade de mais. Acho que poderíamos ter um epílogo do futuro, seria muito legal. Por fim, recomendo muito a leitura e estou muito ansiosa para ler outros livros do autor.


Classificação:



17 comentários:

  1. Oi Bruninha, sua linda, tudo bem
    Todas as resenhas que eu leio sobre esse livro só elogiam. Que pena que você demorou a se conectar com a história, mas que bom que depois estava tão viciante que não conseguiu largar. Adoro narrativas que intercalam o passado e o presente e esse história parece ser linda demais. Não vejo a hora de ler. Gostei muito da sua resenha.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Parece uma história bem louca, e por isso mesmo, é boa demais né?
    Gostei da sua resenha.Eu já queria o livro antes por causa da capa, agora quero por causa da história também :)


    Beeijão :)
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    LI o Para Continuar do mesmo autor e não curti muito, mas fiquei bastante curiosa para esse! Vai para a lista de leituras :)
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - SORTEIOS NO BLOG! PARTICIPE :)

    ResponderExcluir
  4. Oi Bruna, faz algum tempo que eu quero ler qualquer livro do Felipe, escuto falar muito bem dele. Esse livro eu ainda não conhecia mas gostei muito da capa, até achei a premissa interessante, mas fiquei um pouco receosa pelos seus comentários. Embora, ainda assim, o livro pareça ser bom. Talvez eu faça essa leitura

    ResponderExcluir
  5. Brunaa, to apaixonada pelo teu blog, é de uma delicadeza <3
    Quanto ao livro não conhecia, e pela resenha ele parece ser incrivel, fora essa capa maravilhosa,se eu não tivesse tantas leituras atrasadas corria pra comprar e começar a ler. Um xêro.
    Lydi - http://vinteeumaprimavera.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não tive a chance de fazer a leitura desse livro, mas tenho bastante interesse, porque já vi bons comentários sobre ele, embora o segundo que ele lançou seja ainda melhor. Espero poder conhecer em breve sua escrita e espero poder gostar. Mas pelo menos tu deu 4 estrelas que tá muito bom. Então ainda há esperanças! heehe

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-os-segredos-de-emma-corrigan.html

    ResponderExcluir
  7. Nossa, achei bem diferente a proposta... Eu, particularmente, não me agrada livros que tenham espíritos, coisas sobrenaturais e etc. Acho que esse desejo dela, mesmo depois da morte, retrata bem como a gente não consegue se desapegar das coisas... Adorei a resenha.
    -Mari

    ResponderExcluir
  8. Oiee ^^
    Acho a premissa desse livro tão interessante! Essa coisa toda de montanha-russa e da foto de 50 anos atrás! Gosto muito de histórias que intercalam dois tempos ao mesmo tempo, mas não sou muito fã de sobrenatural *-* Cheguei a ler outro livro do Felipe e gostei bastante, mas ainda não sei se leria esse. Vi algumas resenhas negativas dele, e estou com um pé atrás ainda *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2016/01/nova-parceria-philippe-alencar.html

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Lembro quando lançou esse livro fiquei super empolgada pra ler pois a premissa dele é incrível, todo esse toque mágico deve ser lindo de ler.
    A capa desse livro também é perfeita, pois remete muito essa temática de passado e presente.
    Mesmo com o começo meio confuso fico muito curiosa pra ler, e espero conseguir esse ano.
    Bjs gordinha assumida

    ResponderExcluir
  10. Hello :)

    Não conhecia o autor e nem o livro e me interessei bastante. O fato das cartas "viajarem" no tempo me deixou bastante intrigada. Com certeza ele já está entrando na minha lista, por parecer envolver muito mais que apenas um romance impossível!

    Beijinhos e que a Força esteja com você.
    www.catinhocult.com
    www.galerageek.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, Bruna!
    Que livro incrível! Se isso acontecesse de verdade, seria tão legal. Eu tenho outro livro do autor aqui em casa, Para Continuar. Ainda não li, mas tb parece ser bem interessante! Conheci o autor na bienal e ele é muito simpático *-* Espero poder ler tudo o que ele escrever!!!
    Beijões <3

    ResponderExcluir
  12. Oi Bruna.,
    Confesso que sou fã do Felipe, adorei Belleville e Para Continuar, acho muito legal como ele consegue reunir magia em assuntos contemporâneos como se ele fizesse parte do cotidiano das pessoas.
    Dele li Ponto Cego também porém esse é policial.
    Para Belleville eu também queria um epílogo,
    bjs
    Luana Lima
    http://blogmundodetinta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oiie Bruna,

    Ainda não conhecia esse livro, mas adorei o enrendo, sem contar pela capa que é linda e que pela sua resenha tem tudo em comum com a estória. Fiquei mega curiosa para saber se o Lucius irá ou não conseguir construir a Belleville, e o que de fato a Anabelle tem a ver com a montanha russa.

    Bjs

    Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  14. Olá... Bruna, tudo bem??
    Eu li esse livro e gostei muito... tive o prazer de conhecer o Felipe pessoalmente em alguns eventos e ele é uma cara muito inteligente... adoro conversar com ele... sua resenha ficou maravilhosa... eu adorei a narrativa e a história criada pelo autor... os personagens principais intercalados em cada capítulo... foi maravilhoso... eu também não esperava por esse final. Xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá,
    Adorei o livro. Gostei dessa combinação de passado e presente e fiquei bem curiosa para saber qual o desfecho dessa história! Pela sua nota e comentários, apesar de alguns coisa, a leitura é boa.
    Um beijo,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  16. Olá Bruna!
    Nossa, que resenha positiva!
    Eu particularmente adorei a resenha e a sinopse do livro, gostou de livros narrados em dois tempos diferentes, ainda mais quando os personagens se "encontram". Essa ficção entre Anabelle e Lucius ficou muito romântica, embora seja improvável, e eu fiquei com vontade de ler. Gostei mesmo!
    bjss
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Bruna, tudo bem?
    Tenho muita curiosidade em ler esse livro e sua resenha me deixou ainda mais ansiosa para conhecer essa história e a escrita desse autor. Deve ser muito interessante essa troca de cartas entre os personagens no futuro e no passado, fiquei interessada em descobrir o que acontecerá entre esses dois e se há um propósito em relação a construção dessa montanha-russa, além do valor emocional é claro.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir