sexta-feira, 15 de maio de 2015

Vidas Secas - Graciliano Ramos


Apresentação do Autor e Resumo da Obra:

Graciliano Ramos é um dos principais autores da literatura brasileira, suas temáticas sociais são: aspectos do Nordeste brasileiro, coronelismo e a exploração. Essa “técnica” utilizada pelo aturo, chama-se neorrealismo nordestino.
O livro Vidas Secas é um romance publicado na década de 30. O autor consegue apresentar de maneira sucinta a visão da sociedade brasileira em seus piores momentos como: a exploração, opressão política, a repressão psicológica dos personagens e a seca.
Conta a história de Fabiano e sua família. A esposa Sinhá Vitória, seus dois filhos: Menino mais Novo e Menino mais Velho e a cachorra Baleia. A família encontra uma casa abandonada, onde, começam a morar até o período da seca acabar. Dando fim a seca, aparece o dono do local expulsando Fabiano, como não pode ficar sem a moradia, ele se oferece para trabalhar como vaqueiro.
O patrão de Fabiano tinha um armazém onde seus funcionários podiam comprar no mesmo, porém, o valor dos produtos era absurdo, com isso, Fabiano ia até a cidade fazer as compras e nessas idas conheceu o Soldado Amarelo, onde jogaram baralho. Infelizmente os dois perderam o jogo e o policial desconta sua raiva em Fabiano e o prende. Para Sinhá Vitória foi a pior coisa que aconteceu nos últimos tempos, ficou muito chateada e triste com sua atitude.
A família convive com uma montanha russa de sentimentos, talvez os momentos de felicidade sejam mais limitados. Ao decorrer da história nos deparamos com vários acontecimentos “alegres” com a família, por exemplo: a chuva quando inicia o inverno, uma festa da cidade e algumas “fofices” da cachorra Baleia.
Fabiano sente várias revoltas durante o livro, mas sempre se controla. Ou por respeito (quando quer se vingar do Soldado Amarelo, mas reconhece que policial é uma autoridade e tem que respeitá-lo) ou por medo (quando percebe que seu salário está errado e vai reclamar com o patrão e o mesmo acarreta sua demissão).
Em momento algum Fabiano demonstra amor e carinho pela sua família. Aparenta ser uma pessoa fria e sem coração, até a cachorrinha Baleia ficar doente e morre. O autor consegue demonstrar a dor do personagem, para mim, foi o momento mais triste do livro. 
A obra acaba como começou: a família fugindo de madrugada, devido a outra grande seca que chegará.

- O vaqueiro gostaria der mais comunicativo com os outros;
- Sinhá Vitória gostaria de uma cama de couro;
- O Menino mais Novo deseja ser igual ao pai;
- O menino mais Velho saber novas palavras e querer conversar, já que não consegue dialogar direito; 
- A cachorra Baleia, quando está no seu leito de morte, deseja comida abundante para acabar com o sofrimento da família.
- Sinhá Vitória: esposa dedicada, protege o marido contra os trapaceiros e é inteligente. 
- Menino mais Velho e Menino mais Novo: filhos do casal, nunca são citados os nomes dos mesmos. O mais Novo admira o pai e o mais Velho quer ficar mais próximo da mãe. 

Análise da Obra e Personagens:

- A obra possui um narrador em 3ª pessoa; 
- Essa narrativa apresenta os sonhos de Fabiano e sua família;
- Os capítulos mostram a dificuldade de comunicação das personagens, no qual, não demonstram sentimentos;
- O livro em si é um sofrimento, principalmente pela fome, desigualdade e autoridade (patrão e Soldado Amarelo);
- Fabiano: nordestino, explorado pelo patrão e pai de família;
- Baleia: cachorra da família, muito querida pelas crianças e pensa como adulto (dificuldades da seca, falta de comida e o sofrimento da família);
- Tomás da Bolandeira: amigo de Fabiano e aparece somente em seus pensamentos;
- Patrão: dono da fazenda, desonesto e explora os funcionários; 
- Soldado Amarelo: militar, autoritário.

2 comentários:

  1. AMO esse livro .
    Já faz uns três anos que eu o li , e hoje tenho vontade de reler :)
    Graciliano escreve de uma forma que é impossível não se emocionar .

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Essa obra é incrível, porém me recuso a ler novamente. Sofri muito com a Baleia.

    Beijos!

    ResponderExcluir