quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Um pouco de literatura nacional #23

Olá, leitores!

Aqui estamos novamente para as indicações da quinzena!

O Livro da Bruxa, Roberto Lopes


Na história, um médico e uma paciente de 86 anos se encontram no hospital. Algumas conversas e uma viagem à praia estabelecem uma amizade mágica e o caminho para conhecermos a sabedoria de uma bruxinha do bem. O Livro da Bruxa conquistou corações de leitores no mundo todo e com certeza também entrará para a galeria dos seus livros favoritos. A sabedoria condensada em suas páginas será lembrada para sempre. É uma história impossível de ser lida sem se transformar. Simplesmente uma obra-prima. Portanto prepare-se para conhecer alguém muito, muito especial... Bônus! Esta edição contém uma entrevista com o autor!





Tempos Extremos, Míriam Leitão


Quantos mistérios uma antiga fazenda perdida entre as serras das Minas Gerais pode guardar? Mistérios que chegam de forma inesperada, revelando passados diversos a uma família dividida por conflitos afetivos e políticos e ali sitiada por causa das chuvas. É o que Larissa, jovem deslocada entre os seus, descobrirá, em uma estranha jornada na qual perseguirá sombras e segredos para encontrar desejos autênticos e entender os próprios sonhos. No primeiro romance da consagrada jornalista Míriam Leitão, o leitor não encontra espaço para respirar. É uma história de paixões extremas, sobre tempos extremos, urdida com sutileza e convicção. Uma viagem às vezes em quase delírio pelos flagelos da escravidão, no século XIX, e os subterrâneos do regime militar, no século XX. A narrativa se passa no século XXI, mas as linhas temporais são rompidas. Assim, as paredes centenárias da fazenda, o cemitério onde eram lançados os negros que chegavam ao cais do porto do Rio de Janeiro à beira da morte, após a travessia do Atlântico, e as celas das prisões arbitrárias promovidas pela ditadura dialogam entre si quase como personagens, na busca por verdades escondidas. No entremeio, as relações tormentosas entre pais e filhos e entre irmãos tecem uma trama densa e ousada que revisita passados que o Brasil tem preferido deixar acobertados pelo silêncio. Como ficcionista, Míriam Leitão mantém a mesma postura que marcou sua trajetória de jornalista - não faz perguntas fáceis. Nem abre caminhos para zonas de conforto.


A Emparedada da Rua Nova, Carneiro Viela


'A emparedada da Rua Nova', escrito por Carneiro Vilela, deve seu sucesso, em grande parte, ao mistério que cerca sua criação - o autor retratou um crime verdadeiro e hediondo, em que uma moça indefesa foi emparedada viva, pelo próprio pai, 'em defesa da honra da família'? Ou teria Vilela usado recursos estilísticos de grande genialidade, criando a história que faz com que até hoje muita gente acredite que ele se baseou em fatos? Verdade ou ficção, o enredo envolve o leitor num torvelinho de emoções que culminam com o assassinato da jovem burguesa Clotilde, solteira e grávida, e de seu amante, o sedutor Leandro.






O que acharam? Se interessaram por algum?
Beijos!

2 comentários:

  1. Oba, literatura nacional!
    Fiquei interessada em O Livro da Bruxo, nunca tinha ouvido falar do livro nem do autor até ler este post. Acho que vou colocar no meu "vou ler" do skoob. :D

    Rebecca
    http://comodevorarlivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá! Não leio muitos nacionais, mas essa será minha meta para 2015! hahaha Adorei O Livro da Bruxa, parece ser uma ótima história e adoro o tema! hahahah
    Beijo!
    http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir