quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Duas Caras, Diana Ártemis

Ah, que amor!

Sinopse: O que você faria se vislumbrasse a chance de criar uma realidade alternativa para si mesmo? Se pudesse fingir ter outra vida? O que você faria se descobrisse que essa outra vida te fazia feliz de um jeito que você nunca imaginou ser? A oportunidade de criar uma mentira. A chance de ser amado por quem você é e não pelo que você tem. Uma amizade verdadeira... Uma vida diferente de tudo que ele já imaginou... Beijos que lhe arrebatariam a alma... O amor e a devoção de uma mulher... E uma mentira. Uma paixão apimentada entre o texano Henry Darnell e a mexicana Cristina Perez.

Em Duas Caras somos apresentados à história de Henry Darnell, um homem de 32 anos, diretor financeiro do Estaleiro Darnell – pertencente a sua família – e casado com Ania, por convivência, para obter os contratos para o Estaleiro. Henry vive uma vida muito infeliz, Ania é homossexual e namora sua personal trainer, Gisele, enquanto ele sai com diversas mulheres para satisfazer seus desejos e Cristina Perez uma mexicana de 23 anos, mãe solteira de Tessane de quase quatro anos, funcionária do Estaleiro, sofre por não ter tido o apoio do pai de sua filha e tenta ajudar ao máximo sua mãe – que sofre de graves problemas na coluna.

“A primeira mulher que lhe dispensava um pouco de atenção sem pensar no dinheiro dele. Dinheiro que ela nem sabia que ele possuía.”


A vida dos dois não deveria cruzar em nenhum momento, afinal, o único ponto em comum entre eles é o Estaleiro e o Diretor da empresa nunca ficaria próximo aos operários, não é mesmo? Mas, talvez, o destino deles estivesse traçado e, durante uma visita técnica nas instalações do estaleiro, o terno de Henry fica manchado e ele o substitui por um macacão – ele nunca poderia imaginar que um macacão poderia mudar tanto sua vida. Ao andar pelo estaleiro ‘disfarçado’, Cristina o confunde e começa a falar sobre trabalho e ele percebe, então, que ficou encantado com aquela operária faladeira.

“Ela era aquele tipo de pessoa que repartia o pouco que tinha, e Henry se surpreendeu ao se pegar admirando essa qualidade em alguém.”

Henry percebe que não consegue tirar aquela operária de sua cabeça, pede para sua secretária, Miranda, levantar toda a ficha de Cristina e decide vestir o macacão e procura-la novamente. Ele apenas não poderia contar que iria se encantar por ela, ele gostou dela ter dividido sua marmita com ele, gostou da amizade que eles estavam criando e, o melhor, ela havia gostado dele como Henry, não como um homem rico que poderia lhe dar alguma coisa. A amizade entre os dois foi crescendo até que chegou um ponto que o que eles sentiam não era mais amizade, mas Henry já estava metido em uma teia de mentiras para não perder sua operária e não sabia como se safar, pois ela jamais aceitaria ficar com um homem casado.

“Apesar de toda a mentira que os envolvia, o sentimento estava lá, e estava crescendo.”

Esse livro me surpreendeu muito positivamente, quando comecei a leitura pensei em desistir, pois há muitas palavras de baixo calão e uns pensamentos de Henry que me incomodaram um pouco, mas como eu não desisto fácil, coloquei em minha cabeça que continuaria com a leitura e não poderia ter feito escolha melhor. A amplitude que a autora dá para a história é magnifica, mesmo tornando algumas cenas confusas.

“Em casa com Cristina, num início de noite de sábado... Ele nunca imaginou que queria essa vida, entretanto, agora, ele seria capaz de matar quem ousasse lhe tirar isso.”

Eu me encantei com a história entre Henry e Cristina e senti raiva, quando ela sentiu, me apaixonei pelo Henry e adorei a pequena Tess, chorei, quando necessário, ri das piadas que eles faziam, senti que eu era a Cristina e que eu estava vivendo aquela situação. Em diversos momentos, eu deixava o livro de lado e pensava: o que eu faria se isso acontecesse comigo? Aí eu me lembrava que, infelizmente, eu não estava na história.

“Eu me sentia abençoada por estar apaixonada por um homem que gostava de mim e me respeitava, e também gostava e aceitava minha filha. Quando você falava em casamento, eu lembrava do meu sonho de menina, de entrar de branco na igreja e trocar alianças com meu príncipe encantado. Você era como um sonho que havia se tornado realidade em minha vida.”

Todos os personagens receberam seus devidos destaques e isso é muito bom, pois não ficou apenas no casal. Adorei os pais de Henry, mesmo após tudo o que aconteceu, os amigos de Cristina fizeram despertar diversos sorrisos em mim, mas o casal e a pequena Tess me deixaram completamente apaixonados e com vontade de mergulhar na história. Ver a evolução dos personagens e o final que cada um recebeu foi muito gratificante.

O livro conta com umas cenas picantes, mas nada que poderá te chocar, acho que tudo aconteceu de forma natural, mas não recomendo esse livro para menores de 18 anos. E, por fim, se você gosta de um romance e está louca para se apaixonar por um personagem, você não pode deixar de ler esse livro, garanto que irá suspirar em alguns momentos e ter ódios em outros, mas virá que, no final e na vida, tudo valeu a pena.

“- Eu encontrei um lar em você, Henry. Não importa os obstáculos. Eu sempre vou amar você. Sempre. – ela declarou fervorosa.”

Informações adicionais:
Título: Duas Caras
Autora: Diana Ártemis
Editora: Novo Romance
Páginas: 448
Nota da Leitora: 5 estrelas


Cedido em parceria com a Editora Novo Romance.

3 comentários:

  1. Oi, Bru!

    Nunca tinha ouvido falar desse livro antes. É bem legal saber que bastante gente apoia a literatura nacional e tals :)

    Beijão!

    Natalia Leal
    Páginas Encantadas
    http://www.paginasencantadas.com

    ResponderExcluir
  2. Oiê!
    Sou como você: persistente quando o assunto são livros, não desisto!
    E que bom que você gostou dele, no fim das contas. Surpresa boa, né?
    :)
    Não conhecia o livro, mas gostei bastante da resenha.

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  3. Ahhh, que história bonita!
    Sabe que lembrei de um que li nesse mesmo estilo?
    Chama-se Mentirinhas inocentes, sobre uma moça que se passa por outra, conhece um cara que não deveria ter conhecido, se apaixonam... enfim, é um livro bacana (mas não tem cenas picantes, rs)

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir