terça-feira, 4 de novembro de 2014

O Teorema Katherine, John Green

Genial!

Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.
Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

O Teorema Katherine nos conta a história de Colin um menino prodígio que tem como hobby criar anagramas e sonha em ter seu, tão esperado, momento eureca. Até agora ele já namorou com 19 garotas todas chamadas Katherine. A última Katherine, K-19, faz com que muitas coisas percam sentido na vida de Colin e ele começa a pensar que deve existir uma forma matemática de determinar se o relacionamento será ou não duradouro. 

Com o desejo de se encontrar, Colin viaja em seu Rabecão de Satã junto de seu hilário e melhor amigo Hassan. A ideia de Hassan em viajar era fazer Colin se esquecer das Katherines e curtir as férias, mas não é isso que acontece.

Após algum tempo dirigindo, Colin e Hassan param para um descanso e se deparam com uma placa para conhecer o túmulo do arquiduque Francisco Ferdinando, cuja morte desencadeou a Primeira Guerra Mundial. Eles param em uma mercearia para pedir informações a respeito do túmulo e conhecem a caixa de mercearia/paramédica em fase de treinamento/guia turística Lindsey Lee Wells.

Fazendo seu papel de guia turística Lindsey acompanha os visitantes até o túmulo do arquiduque, mas, no meio do caminho, Colin tropeça e cai e, enquanto Lindsey volta correndo buscar sua maleta de paramédica, ele tem seu momento eureca o que leva o nome de Teorema Katherine.

Os capítulos são alternados entre o presente – término com a K-19 – e as lembranças do seu passado com todas as outras Katherines. Achei essa ideia interessante, pois conseguimos ver onde ele errou e o que poderia ter feito para continuar com alguma delas. Os cálculos, gráficos e equações são parte bastante importante da história, como o livro é composto de diversos gráficos e fórmulas as notas de rodapé tornam-se indispensáveis, mas elas geram um pouco de confusão em nossa mente misturando-se com a história e, por vezes, perdendo o foco. Ao final do livro Green nos presenteia com um apêndice que explica toda a matemática que foi aplicada no livro. Saber matemática não é fundamental para ler o livro, mas conseguir entender o funcionamento do teorema é necessário.

Os personagens marcantes e a história inteligente e engraçada são os aspectos mais marcantes de O Teorema Katherine. Não sou fanática por John Green, pois tive duas experiências iniciais: amar A Culpa é das Estrelas e não gostar tanto assim – ou quase nada – de Cidades de Papel. Vi O Teorema Katherine como um divisor de águas pra mim, sou apaixonada por matemática, em sua mais pura apresentação, e esse livro conseguiu unir duas paixões, é claro que não posso compará-lo com O Homem que Calculava do Malba Tahan, por exemplo, mas ele ganhou o direito de se tornar favorito em minha vida.

Pude notar que Green colocou uma boa parcela de críticas morais em seu livro, o fato de ser ou apenas ambicionar ser; o modo como o qual tentamos nos moldar à sociedade; a vontade de ser lembrado. Apesar de sua ideia inicial ser singela, a história desenvolve-se de uma maneira que se torna impossível não sentir-se ligado aos personagens e a essa incrível obra.

A inteligência com a qual o livro foi escrito é tocante e faz com que eu precise dizer: Leia, provavelmente você dará muitas risadas e amará esse livro.

Informações adicionais:
Título: O Teorema Katherine
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Nota da Leitora: 4 estrelas/ favorito

6 comentários:

  1. Oi Bruna, tudo bem?

    Em minha opinião, esse é o livro mais fraco do Green. Sim, ele é extremamente nerd e inteligente, mas não consegui sentir nada por nenhum personagem e fiquei me perguntando qual era a graça da história afinal. Não curti. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Bru,
    Que resenha incrível! Maravilhosa! Adorei cada palavra.
    Acho que já lhe falei que esse é o meu livro preferido do John Green. Eu não gosto nenhum pouco de matemática, mas essa história me cativou de uma forma surpreendente. É impossível, ao menos, não rir das piadas de Hassan ao ler esse livro.
    Eu adorei a personagem Lindsey e fiquei encantada com o cenário descrito em cada página.
    John Green escreve livros inteligentes e divertidos, é isso o que mais me impressiona.
    Beijão - Tão doce e tão amarga.


    ResponderExcluir
  3. To louca pra ler esse livro do tio John, mas várias pessoas ja me falaram que esse é o livro mais chatinho dele! Ai fico meio na dúvida se compro ou não..
    Já li ACEDE e Quem é você, Alasca? e me apaixonei, espero gostar desse também.
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olha para ser sincera, eu acho que fui a única leitora que não li ainda nenhum dos livros do John Green embora eu tenha os 3 primeiros na estante. Só não tenho o Quem é vc Alasca e Deixe a Neve Cair. Enfim...Espero gostar bastante da leitura, porque pela sua resenha o livro parece ser bem interessante. Todos vem falando muito bem do autor e agora ele tá passando tudo para as telonas que nos deixa ainda mais curiosos para conferir a história. Enfim...Eu adorei a sua resenha. Muito bem escrita e tudo muito bem elaborado. Parabéns viu?! Eu adoro passar aqui para ver as resenhas, porque livro é minha paixão e quanto mais eu me interesso mais eu quero comprar hahahaha

    Se cuida e fica com Deus

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá :) eu e a matemática não somos grandes amigas, mas conseguimos lidar uma com a outra :) gostei bastante, aliás gostei mais da sua resenha do que da própria sinopse.

    Beijos
    thatstory1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruna!
    Esse não é o meu livro favorito do John Green, mas concordo com você que é um livro muito inteligente e garante aos leitores boas risadas. E a história da amizade entre Conlin e Hassan e bem fofa ^^
    Gostei demais da resenha. Muito bem escrita!

    Beijos
    Espero sua visita =)
    http://numrelicario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir