quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Trono de Vidro, Sarah J. Maas

Surpresa Satisfatória

Sinopse: Depois de cumprir um ano de trabalhos forçados nas minas de sal de Endovier por seus crimes, Celaena Sardothien, 18 anos, é arrastada diante do príncipe. Príncipe Dorian lhe oferece a liberdade sob uma condição: ela deve atuar como seu campeão em um concurso para encontrar o novo assassino real. Seus adversários são ladrões e assassinos, guerreiros de todo o império, cada um patrocinado por um membro do conselho do rei. Se ela vencer seus adversários em uma série de etapas eliminatórias servirá no reino durante três anos e em seguida terá sua liberdade concedida.
Celaena acha suas sessões de treinamento com o capitão da guarda Westfall desafiadoras e exaustivas. Mas ela está entediada com a vida da corte. As coisas ficam um pouco mais interessantes quando o príncipe começa a mostrar interesse por ela... Mas é o rude capitão Westfall que parece entendê-la melhor.
Então um dos outros concorrentes aparecem mortos rapidamente seguidos por outros... Pode Celaena descobrir quem é o assassino antes que ela se torne a nova vítima? A medida que a investigação da jovem assassina se desenrola a busca por respostas a leva descobrir um destino maior do que ela jamais poderia ter imaginado.

A história é protagonizada por Celaena, uma menina de 18 anos, que não é nada mais nada menos do que a assassina mais temida de Adarlan. Depois de um ano trabalhando nas minas de sal da prisão de Endovier, Celaena é solicitada pelo príncipe Dorian para ser sua campeã em uma disputa organizada pelo rei para escolher o melhor assassino para trabalhar junto ao rei.

A oferta de Dorian, para tanto, é: caso ela ganhe dos outros 23 participantes, servirá durante quatro anos o rei e, então, terá sua tão sonhada liberdade. Celaena não tem nada a perder e aceita a oferta.

Além de Celaena e o Rei terem seus destaques merecidos outros dois personagens que não poderiam deixar de ser citados são: Dorian Havilliard, 19 anos, príncipe herdeiro de Ardalan e um dos solteiros mais cobiçados do reino; e Chaol Westfall, 22 anos, capitão da guarda real, melhor amigo do príncipe e treinador oficial de Celaena. 

“- Você é uma criminosa. Eu sou o capitão da Guarda Real. Não tenho obrigação de conversar com você nem de demonstrar cortesia. Agradeça por não a termos deixado presa dentro da carroça.”

Celaena agora é Lady Lilian, uma ladra de joias, pois ela não pode revelar sua verdadeira identidade, afinal todo reino imagina que a famosa assassina de Ardalan é uma mulher de mais idade e não uma criança de 18 anos.

Chaol e Dorian passam a confiar mais em Lillian e, por vezes, permitem que ela saia para caminhadas ao ar livre. Em uma dessas caminhadas ela conhece Nehemia, uma princesa de outra região que tem fama de revolucionária, fala a língua Eyllwe e esta acompanhada da insuportável Kaltain que está tentando de tudo para conquistar o coração do príncipe Dorian. Nehemia e Lillian ficam amigas e uma passa a ajudar a outra com estudo de suas respectivas línguas.

Durante o torneio, ponto principal da história, coisas estranhas começam a acontecer: campeões são encontrados mortos e ninguém consegue entender o motivo. Agora, só nos resta saber: Celaena irá disputar o torneio ou arranjará um meio de fugir?

Essa leitura foi uma surpresa um tanto quanto positiva. Foi uma indicação da minha prima, muito obrigada!, e não sei descrever o quanto estou feliz por ter lido. A autora escolheu uma protagonista um tanto quanto inusitada: uma assassina. Ela é fria, calculista e tem diversos crimes em suas costas, mas isso não impede a personagem de ser feminina, ter gostos e desejos femininos, inteligente, bonita, se apaixonar e sentir medo. A forma como a personagem foi criada é fantástica e eu fico, por vezes, pensando em como deve ser difícil criar um personagem assim. E como se tudo isso não bastasse, o livro conta com personagens ainda piores que Celaena, cruéis e, realmente, terríveis.

“- Não, não. Essa pergunta está boa. – Celaena exalou fortemente e encarou a mesa. – Eu gosto de música – respondeu ela, devagar – porque quando a ouço, eu... eu me perco dentro de mim mesma, se é que isso faz sentido. Eu me torno vazia e cheia ao mesmo tempo e consigo sentir a terra inteira se agitar ao meu redor. Quando toco, não sou... pelo menos uma vez, não estou destruindo. Estou criando (...)”

A autora quis dar ênfase no torneio, mas isso não a impediu de criar um romance com a personagem – que sabe lidar muito bem com os rapazes, por sinal. A narrativa em terceira pessoa ajuda muito nesse ponto, você se sente presente em toda a história e fica com raiva de certos personagens e amando outros e isso foi muito bem desenvolvido por Maas.

Resumindo, o livro foi muito bem construído em todos os pontos. Não me arrependo, em momento algum, de ter passado esse livro na frente de tantos outros, mesmo porque a leitura flui muito rápido, você fica ávido por querer saber o que acontece e tem um final surpreendente. Quem tiver a oportunidade, leia!

Esse é o primeiro livro da Série Trono de Vidro que, pelo que sei, será composta por 06 livros, o segundo livro da série – Coroa da Meia-Noite – já foi lançado pela Galera Record e nem preciso dizer o quanto estou ansiosa para ler, não é mesmo?

Informações adicionais:
Título: Trono de Vidro
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 392
Nota da Leitora: 5 estrelas
Onde Comprar: Saraiva | Cultura | Submarino

4 comentários:

  1. Oi Bruna,

    Acho que nunca li um livro em que o personagem principal seja um assassino, haha. Confesso que, pela capa, o livro não me parece muito chamativo, mas eu gostei muito da sua boa opinião em relação a ele.

    Beijão
    Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir
  2. OLÁAAAA!
    Quanto tempo! Estou de volta :D
    Gente, que coisa legal! Uma protagonista assassina D:
    Gostei de ver uma personalidade feminina bem diferente do que lemos por aí. Muito legal!
    http://eu-ludmilla.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser bacana, acho a proposta dele massa de ter uma protagonista diferente. Quero ler.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oiii!
    aaaaaaaaaai meu deus!
    eu amo esse livro! haha! Só uma coisa... em A coroa da meia noite... SÓ MELHORA!
    no primeiro volume, fiquei meio assim, afinal ela era a porra da assassina de Adarlan... e mesmo assim sempre tinha frescurinhas quando via sangue, mortos ou afins. Acho que explica melhor isso no segundo volume!
    além de que... aaah, todo mundo sabia quem ia ganhar o torneio, então não tinha tanto suspense.
    achei sensacional a ideia da autora "e se cinderela fosse uma assassina?!" hahaha!
    adoooro o livro! e a resenha fico maravilhosa!

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir