sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Carta de Amor aos Mortos, Ava Dellaira

Marcante

Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho. 

Laurel se vê em uma nova vida: início do ensino médio, em uma escola diferente, sem amigos e com uma dor enorme nas costas a morte de May, sua irmã. A única vontade de Laurel é não ser vista como a coitada que perdeu a irmã, aquela que irá receber mensagens e olhar de pena das pessoas, então ela decide não contar para ninguém o que aconteceu com May.

No começo das aulas a professora passa um trabalho para a turma: escrever uma carta para uma pessoa morta. Inspirada e com vontade de escrever essa carta Laurel começa a escrever um caderno de cartas. Seu primeiro contato é Kurt Cobain contando sobre seus problemas, um pouco de seus dias e sobre um misterioso garoto do terceiro ano: Sky. Mas Laurel nunca entrega esse trabalho à professora – ela acha as cartas pessoais demais, com sentimentos demais. Aos poucos as pessoas para quem ela escreve as cartas – Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger... – tornam-se mais humanas e ela começa a desabafar sobre seus dias e contar a sua história.

“- Sabe, acho que, quando você perde alguma coisa próxima, é como perder a si mesmo. É por isso que, no final, até escrever é difícil para ela. Ela quase não sabe como fazer. Porque quase não sabe mais quem ela é.”

O livro é tocante, podemos sentir toda a dor de Laurel pela perda da irmã e a culpa que ela sente por conta disso. As amigas de Laurel – Natalie e Hannah – são muito engraçadas e tornam-se personagens marcantes ao longo da trama. Kristen e Tristan formam um casal maravilhoso, aqueles que você verá e falará: ‘Minha nossa! Como esse casal combina...’. Ou Sky o rapaz que ‘não era para namorar’, mas que se mostra digno de atenção e nos dá uma vontade enorme de entrar na história e roubá-lo para nós.

“Uma vez você disse: “Um amigo é alguém que dá liberdade total para você ser você mesmo – e especialmente para sentir ou não sentir. Qualquer coisa que você sinta naquele momento está bom para ele. É o que o amor verdadeiro significa – deixar alguém ser ele mesmo”. Obrigada por dizer isso, porque tenho pensado no assunto. Acho que há muito tempo estou tentando me sentir como acho que devo, em vez de ser quem realmente sou.”

Gostei muito da história, apesar dela ter sido um pouco enrolada e a Laurel ter se feito de coitada em muitos momentos. A única coisa que não me agradou muito é o fato de que os pais de Laurel nunca perceberam nada e isso é considerado praticamente impossível, enfim. O tema central do livro tem ganhado uma proporção muito grande e acho isso muito interessante. Recomento esse livro para quem gosta de um bom drama e de lágrimas.

“- Pintei uma tulipa porque assim você vai tê-la para sempre. Nunca vai murchar ou morrer.”

Informações adicionais:
Título: Cartas de Amor aos Mortos
Autora: Ava Dellaira
Páginas: 344
Editora: Seguinte
Nota da Leitora: 4 estrelas

6 comentários:

  1. Amo esse livro antes mesmo de lê-lo.
    Depois que li resenhas sobre ele me encantei com a história e como ela é contada.
    Tem uma delicadeza e parece ser uma ótima leitura.

    Beeijoos


    Raíssa Martins - O Outro Lado da Raposa
    Facebook
    Twitter
    Instagram: @ooutroladodaraposa

    ResponderExcluir
  2. Bruna, quando li sobre esse livro pela primeira vez, fiquei interessada para ler. Depois vi muitas resenhas negativas, normalmente isso não me influencia tanto, mas dessa vez influenciou e eu acabei desanimando um pouco para essa leitura.
    Com a sua resenha pude ter uma visão mais ampla sobre do que realmente o livro se trata. E por fim, nesse momento, acho que tudo o que eu não quero é chorar com um livro, haha.

    Beijão - Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir
  3. Li este livro e infelizmente não foi um livro que me emocionou ao ponto de derramar lágrimas por ele kk... mas é um livro muito bom e que vale a pena ler ele sim.
    Parabéns pela resenha. Fico muito feliz que tenha transmitido as palavras certas para você.
    Beijos e sucesso ♥
    http://chuvaelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, a Laurel me irritou e MUITO nesse livro. Não consegui gostar da personagem. Logo, não consegui gostar do livro. E como vc mesma disse, a narrativa enrola em alguns momentos. Não curti.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Bru!
    Você tem total razão quanto a atenção que esse livro tem chamado. Todos os blogs que eu visito, alguém comenta sobre ele. kkk
    A premissa da obra é mesmo sensacional, mas eu tenho um probleminha com relação a esse livro. Algo me diz que eu vou detestar a personagem principal. E agora? Só lendo pra saber né? kkkkkkkk
    Parabéns pela resenha!
    Um beijo ;*

    Juliana . Oliveira
    Um beijo ;*

    Juliana . Oliveira
    http://trocandoconceitos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruna, eu quero muito ler esse livro! Já li outras resenhas, já vi pessoas falando dele, deve ser realmente bom!
    Parabéns pela resenha ^^
    Beijos

    citacoesdeumleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir