quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Um pouco de literatura nacional #14

Olá, leitores!

Vamos à mais uma quinzena de indicações!

Mentiram Para Mim, Flávio Quintela

O Brasil tem enfrentado, nas últimas três décadas, um entorpecimento intelectual sem semelhança na história nacional. Uma das causas desse fenômeno são as constantes e reiteradas mentiras que povoam os setores da cultura brasileira, principalmente o educacional e o midiático. Essas mentiras, ensinadas desde muito cedo a nossas crianças, são transmutadas em verdades por repetição, e acabam por criar um simulacro no qual os brasileiros, em sua maioria, vivem inermes e conformados. O livro 'Mentiram (e muito) para mim' expõe numa linguagem simples e clara dezenove mentiras comuns ouvidas e lidas nas escolas, universidades, jornais, revistas e programas de televisão, e que estão na boca das pessoas, dos 'intelectuais', dos políticos e de muitos manipuladores de opinião. O leitor encontrará nesta obra argumentos para desenvolver uma visão de mundo mais crítica, sem precisar para isso de uma bagagem filosófica e política prévia. É um livro para iniciantes na política, mas ao mesmo tempo um compêndio valioso para aqueles que já estudam o assunto. No lugar da vigésima mentira o livro é finalizado com algumas importantes verdades.


Insanatório, Andie Prado


Melissa Parker é uma psiquiatra recém-formada que vê um grande desafio em seu primeiro emprego, na casa de custódia e tratamento psiquiátrico St. Marcus Institute. Dentre os rebeldes e violentos pacientes está Corey Sanders, rapaz jovem e sedutor condenado à prisão perpétua por um crime do qual jura ser inocente. Enquanto tenta se adaptar à rotina de seu novo trabalho, Melissa se vê tentada a descobrir mais sobre Corey, desvendar seus segredos e esclarecer de uma vez por todas se ele é ou não culpado do assassinato que tirou a sua liberdade, além de ter que lidar com a sua presença sobrenatural que a atormenta pelos corredores.






Órfãos do Eldorado, Milton Hatoum

Numa cidade à beira do rio Amazonas, um passante vem procurar abrigo à sombra de um jatobá e, incauto ou curioso, dispõe-se a ouvir um velho com fama de louco. É o que basta para Arminto Cordovil começar a contar a história de 'Órfãos do Eldorado' - a história de seu próprio amor desesperado por Dinaura, mas também a crônica de uma família, de uma região e de toda uma época que, à base da seiva da seringueira, quis encarnar os sonhos seculares de um Eldorado amazônico.







Gostaram? Qual chamou mais a atenção?
Beijos!

6 comentários:

  1. Olá!!!
    Adoro essa coluna,.sempre tem ótimas dicas, que para eu são novidades rsrs.
    Gostei da sinopse de "Insanatorio", vou querer ler esse.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo! Fico feliz que goste das indicações. Não são muitas as pessoas que apreciam a literatura nacional, principalmente porque não têm interesse. Quando vejo uma pessoa assim igual a você, que se interessa, fico lisonjeada! Está de parabéns!
      Beijos

      Excluir
  2. Adoro essas postagens aqui do blog. Sempre tem ótimas referências. Amei as indicações!
    Beijos.
    Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gosta! Sempre escolho os livros que chamam mais a atenção!
      Beijos

      Excluir
  3. Gostei de Insanatório, parece ter tudo pra ser muito bom!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem post novo no blog, vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Insanatório chamou MUITO minha atenção também!
      Beijos

      Excluir