terça-feira, 8 de julho de 2014

Justa Causa, Gislaine Oliveira

Real

O livro nos conta a história de Andréia, ou simplesmente Déia, uma menina de 18 anos, que acabou de sofrer uma desilusão amorosa com Lucas, e Diego, um homem de 32 anos e lindo gerente da multinacional onde Andréia trabalha, que desperta o amor de todas as mulheres ao seu redor.


Déia conhece Diego em um dia de trabalho e fica encantado com sua beleza, após perguntar para Carmem, sua colega de trabalho, quem era aquele lindo homem e ela confirmou sendo o gerente da multinacional. Foi muito difícil para Déia aceitar isso, pois, em seu conceito, gerentes de multinacionais não trabalhariam no Brasil. Mas, ao encontra-lo próximo ao local para bater seu ponto, ela acaba provocando-o sobre gerente não bater ponto e chamando-o apenas de Diego e não senhor Diego, o que o irrita.

Déia nunca conseguiu esquecer seu ex, Lucas, e liga para ele várias vezes, sem que ele nunca a atenda. O senhor multinacional, como Déia gostava de chamar Diego, decide que esta na hora de ter sua primeira secretária e, para grande surpresa de todos, contrata Déia, entretanto, o que ela não poderia esperar era que essa promoção quase resultasse em sua demissão e que ela não teria uma mesa para trabalhar, ela teria que dividir a sua mesa com Diego.

A vida de trabalho dos dois começou a pegar um ritmo, eles começaram a almoçar juntos, sem que Déia ficasse envergonhada, conversavam sobre coisas pessoais, tanto que Diego sabia que Déia ligava para o ex e foi criado um laço de amizade. Só que as coisas não seriam tão fáceis, Diego pede para Déia pegar um arquivo em um lugar alto e ao subir, Déia cai da escada. Diego, em desespero, leva Déia ao médico, depois para casa e passa a visita-la com muita frequência, sempre com algum presente e Déia nota que esta apaixonada por Diego. Mas, o mar de rosas está longe de ser calmo, Lucas volta e Déia o aceita de volta, mas Lucas é um sacana e decide leva-la para jantar no Saborys – local em que ele não quis ir com ela e por isso terminaram –, mas, ele está atrasado e Déia decide ir ao toalete, quando volta vê Lucas entrando uma loira no restaurante, ela fica arrasada, mas, para sua grande surpresa, Diego, seu príncipe, esta lá para salvá-la e a leva até seu apartamento.

O relacionamento do Di e Déia é muito bonito e prazeroso de ler. O que eles fazem juntos é divertido e eu sinto como se esse casal existisse e a autora tivesse apenas descrito eles em um livro. 
“Dava para ver que ele estava apavorado. Mas ele tinha me ajudado a superar tanta coisa. Eu queria fazer o mesmo por ele. (...)”

A história é envolvente e você não consegue largar até ter terminado para saber o que acontece com os dois. Só teve uma coisa que me incomodou no começo a imaturidade da Déia, isso, ao longo do livro, foi sendo muito bem trabalhado e, ao final, ela se mostrou muito mais madura do que no começo e isso me fez ver o quanto real pode ser a história. Nós somos imaturos, por mais que tentemos não ser, aprendemos a crescer com nossas escolhas, erros e acertos, e a autora soube demonstrar isso de uma forma simples e prática.

Se o seu intuito é ler um romance com risos e muito amor esse é o livro certo pra você!

Informações adicionais:
Título: Justa Causa
Autora: Gislaine Oliveira
Editora: Clube dos Autores
Páginas: 162
Nota da Leitora: 4 estrelas


Cedido em parceria com a autora.


Girl On Fire by Alicia Keys on Grooveshark

16 comentários:

  1. Obrigada Bruna. Adorei sua resenha, adorei o carinho. :) Sim, a Déia vai mudando muito ao longo da história. Ela passa de uma menina, para uma grande mulher. E o Lucas é um p... mesmo. E o Di é coisa de outro mundo. Mas acredito que ele também tenha mudado ao longo da história. De um rabugento gerente passou a um divertido...( não podemos dar spoiller aqui, hehhehe) Fico muito feliz que tenha gostado, Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gih,
      Fico muito feliz que você tenha gostado.
      Espero ler novos livros seu em breve.
      Beijos

      Excluir
  2. Oii Bruna! :)
    Não conhecia o livro e confesso que a capa não me chamou muito a atenção. Gostei da resenha, foi bem sincera e me despertou curiosidade!

    Beijo,
    Pitada de Cultura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriela. Pois é, pensamos em trocar a capa, mas quando veio o boneco do livro, pegando-o na mão, foi impossível trocar. A gente meio que se apaixona pelo original. :) Mas que bom que você ficou curiosa para lê-lo. Estamos pensando em um lance bem legal aqui para o blog. Beijos

      Excluir
    2. Oi Gabriela!
      De fato, a capa não chama muito a atenção, mas a história é boa e vale a pena ler, apesar da capa rs.
      Espero que você se interesse pelo livro e queira adquirí-lo.
      Beijos

      Excluir
  3. A capa não é nada convidativa, mas a sua resenha me chamou atenção. Parece ser um bom livro para se ler entre duas obras mais densas.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Verdade, a capa não é muito chamativa, mas a história é muito melhor que a capa rs.
      É sim, esse livro é super tranquilo e leve para ler :D
      Beijos

      Excluir
  4. Bruna, eu adoro romances. Depois de sua resenha, acho que é impossível que o livro não me agrade. Mas tenho que concordar com outros comentários de que a capa não ajuda muito.
    Beijos - Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thamiris,
      Leia, esse livro é bem legal, muito leve e fácil de ler.
      Ah, a capa rs, acho que nesse caso, aplica-se o ditado "Não julgue um livro pela capa".
      Beijos

      Excluir
  5. Adorei a história, mas confesso que se não tivesse lido a sua resenha nem ia ter vontade de conhecer o livro. A capa é muito feinha, não chama a atenção. ):
    Beijos,
    http://apenas-um-vicio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dessa,
      Todos estão falando da capa :(
      E é verdade, ela não cham a atenção, mas a história é bem legal :)
      Beijos

      Excluir
  6. Oi meu bem! Ótima resenha! Parabéns!
    Eu na verdade não sou uma grande apreciadora de romances que, digamos assim, são apenas romances. Eu gosto de romance, mas quando envolvem algum mistério ou quando tem um toque sobrenatural.
    Portanto esse livro não faz bem o meu estilo, mas você elogio tanto e foi tão entusiasmada ao falar do Di, que eu vou dar uma chance.
    Quem sabe um dia não é? kkkkkkkkkkkkk
    Um beijo ;*

    Juliana . Oliveira
    http://trocandoconceitos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Juliana!
      Muito obrigada :)
      Eu também gosto de romances sobrenaturais, mas as chances que tenho dado para os não sobrenaturais, não me decepcionado, ao contrário :D
      Dê uma chance para o livro e conte-me o que achou.
      Beijos :)

      Excluir
  7. Nossa, que legal. Nunca tinha ouvido falar, mas parece ser um bom livro. Bem parecido
    com o cotidiano.
    www.bookspelagi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. O livro parece legal Bruna. Eu gosto de romances, mas essas estórias que envolvem uma mulher ingênua e um homem mais velho e lindo estão ficando muito comuns. A maioria das pessoas é bem ingênua aos 18 anos - apesar de achar que não é -, mas esses livros dão uma exagerada nessa inocência. Enfim, sua resenha ficou boa, passou uma boa ideia do que é o livro, e que bom que vc gostou.
    Bjos!

    http://seiqueeusei.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joana, tudo bem? Na verdade, o livro não fala sobre a ingenuidade da garota de 18 anos. Hehehhe. Acho que o cara era mais ingenuo que ela na verdade. :) Se um dia tiver a oportunidade de conhecer, sei que não ira se arrepender.Beijoooosss!!!
      http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

      Excluir