quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

O Visconde que me Amava

Cativante e emocionante

São 08 os livros que compõem a Série Os Bridgertons, cada livro é dedicado a um integrante da família - o primeiro foi sobre a Daphne Bridgerton. No segundo volume, Julia Quinn nos surpreende mais uma vez contando a história de Anthony Bridgerton - o mais velho filho da família.


Anthony possui um trauma relacionado a morte de seu pai, que se deu quando ele tinha 18 anos - e o pai 38. Julia retrata como um homem se sente nesse momento: desolado e perdido. O pai de Anthony - Edmund - não era um homem comum da sociedade, casou com sua mãe - Violet - muito novo e eles eram apaixonados - coisa que não era muito comum em relacionamentos, vez que os casamentos eram arranjados afim de agregar nome e fortunas. Além de tudo, Edmund amava os filhos e cuidava deles de uma forma que poderia ser julgada de forma equivocada pela sociedade.

"Ele ensinou Anthony a cavalgar. A atirar. A nadar. Levou-o pessoalmente ao colégio Eton, em vez de enviá-lo em uma carruagem com criados, como a maior parte dos pais fazia. E, ao ver o rapaz lançar um olhar nervoso à escola que se tornaria seu novo lar, teve uma conversa em particular com ele e lhe prometeu que tudo ficaria bem.

E ficou. Anthony nunca duvidou disso, afinal, seu pai nunca mentira para ele."

A morte de Edmund fez Anthony ver uma outra realidade a de que nunca seria melhor do que o pai e isso compreendia que ele viveria até 38 anos.

"Anthony Bridgerton sempre soube que morreria jovem."

Anthony tornou-se um libertino, nunca desejou realmente se casar, muito menos amar sua esposa. Mas, a proximidade da idade fatal, fez com que ele sentisse necessidade de se casar na próxima temporada de Londres, entretanto, sua futura esposa deveria ser inteligente, atraente e não apxionável. A nova temporada trouxe pessoas do interior - a pobre família Sheffield, composta por três mulheres, Mary, Kate e Edwina. 

A bela, inteligente e não apxionável Edwina, era perfeita para o que Anthony desejava, mas havia um problama: Edwina só se casaria com alguém que sua irmão mais velha - Kate - aprovasse, e isso não seria nada fácil. Tudo o que Kate queria era alguém que amasse sua irmã e não um libertino que fingiria ser bom. 

Anthony encara isso como um convite para uma disputa, mas tudo o que ele menos queria acontece: ele desejava Kate e ficou loucamente apaixonado por ela, mas não podia aceitar isso. Ele decide que não há mais nada a fazer além de convencê-la que ele pode se casar com Edwina, que ele é bom para ela. Mas, acontece um incidente o cachorro de Kate - Newton - derruba Edwina no lago e ela fica doente e impossibilitada de ir à uma festa oferecida pela Lady Bridgerton - mãe de Anthony.

Mary e Kate comparecem à festa. Kate deseja fugir e acaba parando no escritório de Anthony, no momento em que ele entra com uma cantora italiana para namorar, quando ele descobre sua presença pede para a cantora se retirar e acaba beijando Kate - algo não permitido -, depois de corresponder o beijo, Kate foge.

A família Sheffield é chamada para é chamada para passar uma temporada, juntamente com outras famílias, na casa de campo dos Birdgertons. Mary convence Kate de que ela deve tratar a família com a melhor educação que possuí, pois são uma chance de salvação para elas. Kate conhece verdadeiramente Anthony e percebe que ele esta apto a casar com sua irmã, mas não pode aceitar isso, pois ela esta apaixonada por ele. 

Kate a Anthony tornam-se amigos, mas isso esta prestes a mudar. Kate é picada por uma abelha e Anthony não pode deixá-la morrer, eles são pegos por três senhoras da sociedade, Mary, Lady Bridgerton e a Sra. Featherington - a maior fofoqueira da sociedade -, em uma posição não muito favorável: anthony estava sugando o veneno da abelha próximo ao seio de Kate. 

"- Vou ter que sugar o veneno para fora - falou com determinação - Fique quieta.

- Anthony! - gritou ela. - Você não pode...

Ela arfou, incapaz de terminar a frase ao sentir os lábios dele sobre sua pelo, aplicando uma pressão suave mais implacável, puxando-a para sua boca. Kate não soube como reagir - se devia repili-lo ou puxá-lo mais para si.

No fim, porém, ela simplesmente ficou imóvel, pois, quando levantou a cabeça e olhou por cima do ombro dele, viu três mulheres fitando-os com a mesma expressão de choque.

Mary.

Lady Bridgerton.

E a Sra. Featherington, sem dúvida a maior fofoqueira da sociedade."

Anthony e Kate viram-se obrigados a se casar, caso contrário Kate estaria perdida. 

"- Nós vamos nos casar - falou simplesmente, e sua voz era a do aristocrata que não admitia protesto e esperava ser obedecido. - Não há mais nada a fazer."

Eles se casaram uma semana depois. Kate, estava desesperada sem saber o que esperar de sua noite de núpicias, visto que Anthony havia lhe dito que jamais seria capaz de amá-la e que ela não deveria amá-lo. Mas, aconteceu e Anthony ficou desesperado com a ideia de amá-la e ficou ainda mais desesperado quando durante uma tempestade Kate entrou em desespero enquanto dormia. Esse era o trauma dela: as tempestades com trovões e relâmpagos a assustavam - foi em um dia assim que sua amada mãe falecera. Mas, Kate supera seu medo e Anthony a inveja pois não consegue superar o medo de que morrerá aos 38 anos. 

Anthony foge, deixa Kate e decide não procurá-la até saber o que fazer. Seus irmãos conseguem colocar juízo em sua cabeça e ele vai atrás de sua esposa para falar que a ama - nesse momento ela quase morre. Ele consegue contar a Kate seus medos e juntos eles decidem enfrentá-lo e o superam.

Julia Quinn tornou-se uma de minhas escritoras favoritas em 2013. A forma envolvente e penetrante como ela escreve, fazendo todos os personagens serem importantes e dando vida à eles. Quando lemos esse livro somos capazes de imaginar como a sociedade Londrina era em 1813 e como as coisas são distintas do que são hoje. Ela consegue fazer com que os medos de cada um são grandes e importantes de acordo com o que cada um sente e como eles devem ser superados.

Informações Adicionais:
Autora: Julia Quinn
Título: O Visconde que me Amava
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Nota da Leitora: 5 estrelas/ favorito

2 comentários:

  1. Que resenha linda Bru. .
    Não vou mentir, olhando a capa, pensei que não seria uma boa história, mas mudei minha opinião.
    Muito linda, detalhada.


    Beijos
    tam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tam, tudo bem?
      Obrigada pelo carinho e por ter gostado.
      De fato, quando eu vi a capa também não coloquei 'muita fé', mas é um livro fantástico, assim como o primeiro.
      Espero que você tenha a oportunidade de lê-lo e fazer uma resenha no seu blog.

      Beijos

      Excluir