domingo, 8 de dezembro de 2013

A Menina que Roubava Livros

Odiei as palavras e as amei,
e espero tê-las usado direito”
"A menina que roubava livros" de Markus Susak tornou-se um sucesso absoluto. O tom divertido, porém sutil, é misturado à realidade dura e cruel vivida durante a Segunda Guerra Mundial. Liesel Meninger é a personagem que terá sua história contada por uma narradora peculiarmente simpática: a Morte. Esta, acompanha a trajetória da menina durante os quatro anos seguidos ao inicio da Guerra.
Tendo uma mãe comunista perseguida por nazifascistas, Liesel é enviada, juntamente com seu irmão, a uma pobre cidade alemã, onde uma família aceitou lhes dar abrigo em troca de dinheiro. O garoto sucumbe durante a viagem, e Liesel passa a ser assombrada por pesadelos e por uma profunda solidão. Foi à partir dai que conseguiu encontrar um propósito de vida: os livros.
O primeiro deles foi roubado no cemitério onde seu irmão fora enterrado, chamado "Manual do Coveiro". Depois, passou a roubar livros da biblioteca da mulher do prefeito da cidade.

Liesel também faz amizades, dentre elas Rudy Steiner, por quem nutre um amor inocente e sincero.
"Doido ou não, Rudy sempre esteve destinado a ser o melhor amigo de Liesel. Uma bolada de neve na cara é, com certeza, o começo perfeito de uma amizade duradoura."
O livro demonstra o momento caótico que a Alemanha vive, sob a perspectiva de uma menina que considerava os ideais de Hitler um absurdo, mas acabava mantendo a aparência nazista para sua própria segurança.
O pai adotivo de Liesel, por quem ela desenvolve grande afeto, a ensina a ler, e é a garota a pessoa que, no futuro, leria para todos refugiados no porão, durante um ataque que destruiria a cidade de Molching.
É um livro surpreendentemente emocionante, embora no inicio, a maior parte das pessoas pensem em abandoná-lo. Não deixa de ser verdade que, de princípio, a história pareça parada. Entretanto, só quem já leu sabe o quanto vale a pena. "A Menina que Roubava Livros" é um dos melhores livros que já li e que vou guardar comigo para o resto da vida. Há muito que aprender com Liesel Meninger.
“Como a maioria dos sofrimentos, esse começou com uma aparente felicidade”
Informações adicionais:
Autor: Marcus Zusak
Título: A Menina que Roubava Livros
Editora: Intrínseca
Páginas: 480
Nota da Leitora: 5 estrelas/Favorito

2 comentários:

  1. Um livro realmente excelente! Eu, pessoalmente, não o achei 'parado' em momento algum. Fascinante!

    Ótima resenha e um ótimo blog, também!

    _
    W.G. Lain

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ps: o blog não tem página no facebook, não?

      Excluir